sábado, 5 de novembro de 2011

Como descobrir a senha das redes que você já se conectou pelo Windows 7

Há uma forma, no Windows 7, de recuperar a senha da conexão sem fio. A ferramenta basicamente memoriza a senha das conexões wireless que você utilizou. Neste tutorial, você vai aprender a ter acesso a este arquivo de senhas para não ter mais medo de perder as informações de login e ficar tentando combinações mirabolantes de caracteres a esmo.

 Passo 1. Clique no ícone de conexões próximo ao relógio. Caso ele esteja oculto, clique na seta para cima, ao lado da sigla de idioma;

Passo 2. No menu aberto, escolha “Central de Rede e Compartilhamento”;

Passo 3. Uma nova janela será aberta. Nela, localize “Gerenciar redes sem fio” e clique neste link;

Passo 4. O Windows apresentará a lista de conexões sem fio às quais você um dia se conectou, procure a conexão desejada na lista. Clique com o botão direito do mouse sobre a conexão e acesse “Propriedades”;



Encontre a conexão desejada na lista e clique sobre ela com o botão direito do mouse.

Passo 5. Na nova janela, navegue para a aba “Segurança”. Na aba "Segurança", basta selecionar "Mostrar caracteres" e sua senha será revelada.


Passo 6. Um dos campos apresenta a “Chave de Conexão de Rede”. Por padrão, ele esconde os caracteres. Para desvendá-los, basta clicar em “Mostrar caracteres”. Copie-os e salve em lugar seguro, esta é a senha da sua conexão.

Pronto, você recuperou sua senha e, de quebra, descobriu como ter acesso a todas as informações das conexões sem fio que um dia já usou. Uma dica interessante é copiar as senhas das conexões que você usa e salvá-las em um arquivo de texto, criando, assim, um catálogo de fácil acesso com todas elas.

Autor: Filipe Garrett
Por: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

domingo, 4 de setembro de 2011

Ótimo tutorial: Principais atalhos de teclado do Windows

Nota: as SETAS DE DIREÇÃO são as teclas de setas, que normalmente ficam entre as letras e o teclado numérico, próximas da tecla DELETE. A tecla WIN é a que tem o logotipo do Windows, normalmente fica entre CTRL e ALT, exstem duas. Ao ver o sinal de “+”, quer dizer que as teclas devem ser pressionadas juntas, assim: tecle a primeira, fique segurando, tecle a segunda (e assim por diante) e solte todas. Sei que não são todos os atalhos mas são os principais.

Windows em geral
WIN = Abre o menu Iniciar. Use as setas para navegar nas opções, e dê ENTER para abrir um item.
WIN + D = Mostrar área de trabalho.
WIN + M = Minimizar tudo.
SHIFT + WIN + M = Desminimizar tudo.
WIN + R = Executar.
WIN + E = Abre o Windows Explorer.
WIN + PAUSE BREAK = Propriedades do sistema.
WIN + F = Pesquisar arquivos ou pastas.
WIN + U = Gerenciador de utilitários.
WIN + L = Bloquear computador ou trocar de usuário, sem fazer logoff.
CTRL + ESC = Abre o menu Iniciar.
CTRL + ALT + DEL = Gerenciador de tarefas, permite fechar programas travados. No Windows NT/2000/XP/Vista etc. pode abrir a janela “Segurança do Windows”, com opções para trocar senha, fazer logoff ou abrir o gerenciador de tarefas.
CTRL + SHIFT + ESC = Gerenciador de tarefas (com a vantagem de abri-lo direto, e não a tela de segurança, em algumas versões de Windows).
ALT + LETRA SUBLINHADA DE MENUS OU BOTÕES = Acessa o menu ou botão. Use as setas de direção do teclado para se mover, ENTER para confirmar ou a barra de espaços para marcar ou desmarcar as caixinhas de marcação.
ALT + TAB = Alterna as janelas abertas. Segure ALT e vá teclando TAB até selecionar a janela desejada, e então solte tudo.
SHIFT + ALT + TAB = Alterna as janelas abertas, só que selecionando as anteriores, e não as próximas. Ao usar o ALT + TAB, você pode teclar ou soltar SHIFT quando precisar.
ALT + ESC = Alterna diretamente para a janela anterior na barra de tarefas.
CTRL + TAB = Alterna as guias (abas) das janelas que tem abas, avançando, e em alguns programas, alterna os documentos abertos.
SHIFT + CTRL + TAB = Alterna as guias, voltando para as anteriores, em vez de avançar.
ALT + F4 = Fecha a janela ativa. Se nenhuma janela estiver aberta, abre a caixa de diálogo “Desligar o computador”.
ALT + ESPAÇO  = Abre o menu de controle da janela ativa (= clicar na barra de título com o botão direito do mouse ou, mais precisamente, clicar no ícone que fica à esquerda, na barra de título dos programas). Dica: use para maximizar, minimizar ou restaurar janelas pelo teclado.
F10 = Seleciona os menus do programa atual. Use as setas de direção do teclado para se mover por eles.
SHIFT + F10 = Corresponde a clicar com o botão direito no objeto selecionado ou em foco. Use as setas para escolher um item do menu, e ENTER para “clicá-lo”. Pode-se usar diretamente a tecla que tem um menu com uma setinha, é a chama “tecla de atalho de aplicativo”, que normalmente fica entre as teclas WIN DIREITA e CTRL de alguns teclados.
PRINT SCREEN = Copia uma imagem da tela atual para a área de transferência. Basta colar no seu programa gráfico preferido (pode ser o Paint), ou num editor que aceite imagens (como o Word). Ideal para pegar ilustrações de tela sem precisar de programas de terceiros.
ALT + PRINT SCREEN = Copia uma imagem apenas da janela ativa, e não da tela inteira (janela ativa é a janela que está em primeiro plano).

Windows Explorer
Confira mais abaixo as dicas de seleção de textos, muitas valem para o trabalho com arquivos e pastas também
F3 = Pesquisar arquivos na pasta atual.
F4 = Abre a listinha da barra de endereços.
F5 = Atualiza a janela atual.
F6 = Seleciona o texto da barra de endereços.
F11 = Abre a página em tela cheia. Tecle F11 para voltar ao normal.
CTRL + H = Abre a lista do histórico.
CTRL + I = Abre a lista dos favoritos.
BACKSPACE = Abrir a pasta pai (acima).

Windows 7
Win + Seta para cima = Maximixa a janela atual (a que você estiver).
Win + Seta para esquerda = Deixa a janela na metade esquerda da tela.
Win + Seta para direita = Deixa a janela na metade direita da tela (ela também pode ser arrastada pela barra de título para um dos lados).
Win + Seta para baixo = Minimiza a janela, ou restaura caso esteja maximizada.
Win + P = Menu de projetor, útil para espelhar a imagem da tela numa tela externa.
Win + Home = Minimiza tudo e deixa só a janela principal ativa (a janela em que você estiver trabalhando).
Win + Espaço = Oculta todas as janelas e mostra a área de trabalho, igual quando você leva o mouse para o canto direito da barra de tarefas. Isso permite ver o desktop, mas nunca vi muita utilidade.
Win + “+” = Dá zoom na tela.
Win + “-” = Reduz o zoom.
Win + Shift + Seta para esquerda = Move a janela atual para o monitor do lado esquerdo (se você usar dois monitores, é claro).
Win + Shift + Seta para direita = Move a janela para o monitor do lado direito.
Alt + P = Mostra e oculta a pré-visualização no Windows Explorer.
Win + T = Coloca o foco nos botões da barra de tarefas. Use as setas direcionais para se mover entre eles e enter para selecionar um.
Win + Número (1, 2, 3, etc) = Corresponde a clicar no botão da barra de tarefas que estiver na posição do número teclado.

Cópia e seleção de textos ou arquivos
CTRL + C = Copiar seleção.
CTRL + V = Colar.
CTRL + X = Recortar (mover).
CTRL + A = Selecionar tudo do campo atual.
CTRL + Z = Desfaz a última ação de edição, se possível. Cuidado ao usar no Windows Explorer, pois pode desrenomear uma pasta que acabou de ser renomeada, apagar arquivos que foram copiados ou mover de volta arquivos que foram movidos.

Textos em diversos programas
Muitos valem para arquivos no Windows Explorer também
SETA ESQUERDA = Coloca o cursor um caractere anterior.
SETA DIREITA = Coloca o cursor um caractere depois.
SETA ACIMA = Vai para a linha de cima, na mesma coluna.
SETA ABAIXO = Vai para a linha de baixo, na mesma coluna.
SHIFT + SETA ESQUERDA = Vai selecionando à esquerda do cursor. Segurando SHIFT, vá teclando a SETA ESQUERDA.
SHIFT + SETA DIREITA = Idem anterior, seleciona à direita do cursor. Segure SHIFT e vá teclando SETA DIREITA.
SHIFT + SETA ACIMA = Seleciona o texto compreendido entre a linha atual e a linha acima, na mesma coluna. Segure SHIFT e vá teclando SETA ACIMA para selecionar mais linhas para cima.
SHIFT + SETA ABAIXO = Idem anterior, seleciona linhas para baixo.
HOME = Coloca o cursor no começo da linha.
END = Coloca o cursor no final da linha.
SHIFT + HOME = Seleciona do cursor até o início da linha.
SHIFT + END = Seleciona do cursor até o fim da linha.
PAGE UP = Rola uma tela acima.
PAGE DOWN = Rola uma tela abaixo.
INSERT = Alterna entre inserir ou substituir caracteres ao digitar.
DELETE = Exclui caracteres à direita do cursor.
BACKSPACE = Exclui caracteres à esquerda do cursor.
SHIFT + TECLA = Coloca o símbolo secundário da tecla. No caso das letras, alterna para caixa alta (maiúsculas).
ALT DIREITA + TECLA  = Coloca o símbolo terciário da tecla (nas que possuem três símbolos impressos na tecla).
CAPS LOCK = Alterna maiúsculas e minúsculas ao digitar.

Internet Explorer
BACKSPACE = Voltar (desde que nenhum campo de edição tenha o foco).
SHIFT + BACKSPACE = Avançar (desde que nenhum campo de edição tenha o foco).
ALT + HOME = Abre a página inicial.
F3 = Pesquisar na web (não recomendado, prefisa usar seu site de busca favorito).
F4 = Mostra a listinha da barra de endereços.
F5 = Atualiza (recarrega) a página.
F6 = Seleciona a barra de endereços.
F11 = Abre a página em tela cheia. Tecle F11 para voltar ao normal. Dica: mesmo navegando em tela cheia, você pode teclar WIN para abrir o menu Iniciar ou usar o ALT+TAB para alternar entre as janelas abertas.
CTRL + F = Pesquisar texto na página atual (é bom clicar logo no comecinho da página antes de dar CTRL+F, para deixar o cursor bem no início e então pesquisar a partir dali).
CTRL + D = Adiciona a página atual nos favoritos.
TAB = Avança de link em link ou de objeto em objeto na página. Tecle a barra de espaço para selecioar se for um campo de marcação, ou tecle ENTER para abrir, se for um botão ou link. O objeto ativo ficará cercado por um retângulo tracejado, para que você possa identificá-lo.
SHIFT + TAB = A mesma coisa do TAB, só que em direção oposta. Ideal para voltar para links atrás ou quando você “passar” do ponto com o TAB.
CTRL + H = Abre a lista de histórico, à esquerda.
CTRL + I = Abre a lista dos favoritos, à esquerda.
CTRL + O = Abrir arquivo, site ou uma URL qualquer.
SHIFT + CLIQUE NUM LINK = Abre o link em nova janela, mantendo a atual aberta. A mesma coisa de clicar no link com o direito e escolher “Abrir em nova janela”.
HOME = Vai para o topo da página.
END = Vai para o fim da página.
ESPAÇO = Rola a tela para baixo.
SHIFT + ESPAÇO = Rola a tela para cima.
SETAS DE DIREÇÃO = Rolam a tela, para a direção da seta teclada (acima, abaixo, à esquerda e à direita).
PAGE UP = Rola a tela para cima
PAGE DOWN = Rola a tela para baixo.

Por: Tércio Pinheiro/Marcos Elias

sábado, 11 de junho de 2011

O que fazer quando você não tem os drivers da impressora

Uma alternativa para continuar utilizando aquela impressora mais antiga com os SOs mais novos.

O lançamento de novos sistemas operacionais sempre causa muito alvoroço entre os usuários da rede mundial de computadores, sejam eles mais experientes ou não. Porém, as novas versões dos SOs sempre trazem alguns problemas também. Uma das primeiras dúvidas que surge na cabeça daqueles que estão migrando de sistema é se ele é compatível com o hardware utilizado na máquina.

Geralmente, a falta de compatibilidade nada tem a ver com o hardware em si, mas sim com o driver que faz a comunicação do sistema operacional com o dispositivo. Quando ocorreu o lançamento dos Windows 7, por exemplo, muitos usuários tiveram problemas para utilizar impressoras mais antigas, uma vez que os fabricantes não haviam lançado a atualização para os drivers.

Em alguns casos, por ser um modelo muito antigo, as empresas responsáveis pelos dispositivos de impressão decidiram não investir tempo e pessoal para o desenvolvimento do driver, deixando o usuário sem muitas opções. Para contornar esse problema, existe um aplicativo chamado iPrint.

Ele funciona como um driver universal, reconhecendo a maioria das marcas e modelos de impressoras. O legal é que o aplicativo oferece ótimas opções de impressão, como escolher quais páginas deseja imprimir, além de calcular em tempo real quanto de papel você economiza em cada impressão.
Para baixar o iPrint clique aqui.

Aprenda a usar

Depois de instalado, o iPrint aparece como se fosse uma impressora instalada no computador. Dessa forma, só é possível ter acesso às suas ferramentas e opções na hora de solicitar a impressão de algum documento.

Uma vez escolhido o conteúdo a ser impresso, basta utilizar o atalho Ctrl+P para ter acesso às preferências das impressoras. Na janela que aparecer, basta selecionar a opção “iPrint” em “Selecionar Impressora” e pressionar o botão “Ok” (ou “Imprimir”).


Agora sim, o programa é executado e você tem acesso às ferramentas e funcionalidades oferecidas pelo iPrint. Na parte superior da interface, o usuário encontra uma barra de ferramentas bem simples e que abriga todas as funcionalidades do programa.

Caso não queira que alguma página seja impressa, basta selecioná-la e clicar no quarto ícone da barra, o qual é responsável em marcar o conteúdo que não será enviado para a impressora. Ao fazer isso, o item selecionado fica em vermelho, avisando o usuário que aquela folha não sairá na impressão.

Além disso, também é possível imprimir mais de uma página por folha. Para isso, é só clicar nos botões exibidos em destaque na imagem abaixo. Quando tudo estiver configurado de acordo com a sua preferência, basta selecionar o primeiro ou o segundo ícone da barra de tarefa, e clicar em “Ok” para que a impressão seja iniciada.

O programa pode ser encerrado por meio do botão representado com uma mão aberta. Informações como número de páginas que serão impressas e quanto de economia você está fazendo são facilmente visíveis no rodapé da aplicação.

Pronto, agora você já pode voltar a utilizar aquela impressora mais antiga que estava encostada por falta de driver. Vale lembrar que o iPrint pode não funcionar com algumas marcas e modelos de equipamento. O InformaticaMestre não garante ou se responsabiliza pelo total e correto funcionamento da aplicação.

Por: Elaine Martins
Autor: Tércio Pinheiro

sábado, 4 de junho de 2011

Como bloquear o uso da impressora utilizando senhas

Um guia passo a passo para evitar que pessoas não autorizadas gastem tinta da sua impressora.

Quem tem problemas com uso não autorizado de uma impressora vai gostar deste tutorial. O Baixaki e o Tecmundo ensinam agora a proteger o dispositivo com senha, ou seja, só quem souber a “palavra mágica” é que vai poder enviar documentos para a impressão. É um processo simples e que pode ser realizado de duas maneiras.

Pré-requisito

O primeiro método é usando um programa extra, o PrintLock (clique para fazer o download de cerca de 1 MB - após clicar, você é redirecionado a uma página no MediaFire e deve clicar em "Click here to start download from MediaFire" para iniciar o download). Vale lembrar que esse aplicativo é gratuito somente para teste durante sete dias.

Faça você mesmo

Ao executar o PrintLock pela primeira vez, você acessa uma tela para a inserção de senhas:


A primeira (na parte de cima da janela) serve como senha de administração, ou seja, você vai usá-la para acessar o programa e modificar as senhas atuais. A segunda (na parte de baixo) é a senha da impressão, aquela que precisa ser inserida para liberar a impressão de um documento.


Após definir as palavras que protegerão a impressora de uso indevido, você clica em “OK” e recebe um aviso de confirmação na tela. A partir de então, sempre que uma impressão for solicitada, será preciso informar a senha definida por você.


Proteção nativa do Windows

Uma alternativa gratuita ao PrintLock pode ser encontrada no próprio Windows. O sistema não permite o bloqueio específico do uso da impressora, contudo, é possível limitar o uso do equipamento à sua conta se ela (a conta) estiver protegida por senha.

No Menu Iniciar do Windows 7, procure por “Dispositivos e Impressoras”. Se você usa versões anteriores do Windows, vá ao Painel de Controle e encontre a opção “Impressoras e aparelhos de fax”.


Dê um duplo clique sobre a impressora a ser protegida e, na janela que se abriu, clique em “Impressora” e depois em “Propriedades”.
Na guia “Segurança”, selecione a sua conta na seção “Nomes de grupo ou de usuário” e, mais abaixo, na seção “Permissão para Todos”, marque a caixa “Permitir” em todas as opções, tal qual indicado na imagem abaixo.
 

Agora, selecione as demais contas e marque “Negar” em todas as opções. Faça isso para todas as contas existentes no computador e clique em “OK” para confirmar.


Depois disso, apenas a sua conta – que estará protegida com senha – será capaz de imprimir documentos.

Por: Douglas Ciriaco
Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Faça o Windows 7 falar após o login

Poucos sabem que o Windows tem um narrador incorporado, e que, com esse narrador, você pode escrever uma mensagem para que o sistema a recite toda vez que logar.

É o que você vai aprender agora, usando somente o bloco de notas, você só precisa escrever a mensagem e então criar um script, que o narrador vai interpretar.

Dentro do bloco de notas, copie o seguinte código:

Dim speaks, speech
speaks="Digite a mensagem aqui"
Set speech=CreateObject("sapi.spvoice")
speech.Speak speaks

E salve como narrar.vbs

Observação: em caso de erro, observe a mensagem exibida. Ela indica a linha e o caracter errado. Geralmente, as aspas podem dar problema.

É importante você saber que o narrador é em inglês, frases em português podem não sair perfeitamente, por isso recomendo que se escreva frases em ingles para a pronuncia sair correta pelo narrador.
Felizmente é possível instalar o narrador em PT-BR. Baixe e instale o idioma através do link abaixo, assim você pode ouvir frases em português sem problemas, mas, após instalar, não esqueça de mudar o narrado inglês para o narrador português no painel de controle.


Link para narrador português e outros idiomas clique aqui.

Para que o Windows 7 fale a sua frase é preciso que você ponha o ariquivo na pasta inicializar, assim quando você entrar após login a frase é dita.

Para isso acesse o Menu Iniciar ,clique com o botão direito do mouse em "Todos os Programas" e selecione abrir, agora abra a pasta programas e depois a pasta inicializar, cole dentro da pasta inicializar o seu arquivo de narração e pronto.

Por: Tércio Pinheiro/Clube do Hardware
Autor: Tércio Pinheiro

http://informaticamestre.blogspot.com

terça-feira, 22 de março de 2011

Sete coisas que você pode fazer com o Twitter e não sabia

Chega das mesmas postagens! Aproveite a integração que só o Twitter proporciona e faça mais com seu perfil.

O Twitter funciona como um microblog, no qual o usuário pode postar o que bem entender, desde comentários sobre o que estiver fazendo no momento, até divulgação de fatos que estejam acontecendo. A diferença neste caso é o limite de tamanho das mensagens: os tweets não podem exceder 140 caracteres.

É claro que para os usuários com perfil ativo na rede social essas serventias básicas já são mais do que conhecidas. Porém, você já pensou em aproveitar o Twitter para atividades que vão além de falar sobre a sua vida para seus seguidores?

Uma ferramenta como esta, que alcança milhões de pessoas no mundo inteiro e faz anônimos serem ouvidos por figuras públicas, não pode ser reduzida ao básico. Existem várias ações que podem ser realizadas a partir desta rede social. Para mostrar alguns exemplos, a equipe do Baixaki preparou sete alternativas interessantes de uso.

Arranje o emprego dos seus sonhos

Classificados em jornais foram por um bom tempo a melhor forma de encontrar oportunidades de trabalhos. Porém, a internet e as redes sociais propiciaram novos ambientes para divulgação de vagas. E, com o Twitter, não poderia ser diferente.

No início de março, até o ator Charlie Sheen (conhecido pela atuação no seriado Two and a Half Men) entrou na dança. Ele escolheu o Twitter para divulgar que estava procurando um estagiário especialista em estratégias para mídias sociais.

Existem alguns perfis cadastrados na rede social que são focados nisso. Muitos deles atendem uma área específica (como o @trampos, para comunicação digital e publicidade, @vagasjornalismo e o @vagas_mkt, para marketing). Outros, como o @JobsFactory, o @curriculumvagas e o @vagas, disseminam oportunidades em vários ramos de atuação, informam sobre cursos, palestras e processos seletivos, além de fornecer dados sobre o mercado de trabalho no Brasil.
Mas, se você está mais para o tipo de profissional que prefere trabalhar como freelancer, pode procurar perfis como o @tramposFreelas, o @frilas e o @freela_com_br. Para os estudantes universitários, a dica é seguir contas que divulguem vagas de estágio e trainee, como o @vagas_trainees, @portaltrainee e o @estagios.

Vale ressaltar que grande parte dos perfis existentes cobrem, basicamente, vagas para Tecnologia de Informação e Comunicação Social, áreas com atuação mais forte nas redes sociais.

Conheça o amor da sua vida pelo Twitter

Os solteiros e as solteiras de plantão também não podem brincar em serviço. O Twitter é um ótimo meio para conhecer pessoas de todo o Brasil e até de todos os cantos do mundo. Então, por que não aproveitar esta integração intensa para mudar o status de relacionamento também?

Foi o que aconteceu com Viviane (30 anos) e Rafael (27 anos). Os dois se conheceram por meio do microblog e começaram a trocar mensagens. A relação começou a engatar em algo mais próximo do que uma amizade quando Viviane fez uma “brincadeira” com a sua webcam. Aos 30 anos e solteira, no dia de Santo Antônio, a moça resolveu tirar fotos simulando ameaças ao santo casamenteiro e divulgou o resultado em seu perfil do Twitter.
Ao ver as fotografias, Rafael perguntou a Viviane porque tanta revolta com o coitado do santo. Viviane explicou a situação e, então, ele prometeu a ela que eles se casariam, para que ela não ficasse mais solteira. Com o tempo, os dois passaram a conversar mais e se apaixonaram, mesmo morando em estados brasileiros diferentes. Quando se conheceram pessoalmente, a paixão se tornou ainda mais intensa e consolidou o namoro dos dois pombinhos.

Esta história é um relato encontrado em um site que permite a publicação de histórias de amor diferentes. Os nomes foram trocados a fim de preservar a imagem das pessoas envolvidas, porém, o incentivo é real. Se você está solteiro, ou solteira, aproveite esta oportunidade para encontrar a sua alma gêmea.

Faça negócios!

Quem utiliza o Twitter provavelmente já deve ter se deparado com posts divulgando produtos ou promoções. Da mesma forma como empresas famosas se utilizam da rede social para conquistar seus clientes, muitos usuários também publicam mensagens quando desejam vender, trocar ou comprar objetos. Os seguidores do perfil anunciante retwittam a mensagem a fim de divulgá-la para mais pessoas. Desta forma, você tem mais chances de fechar negócio.

 
Um exemplo de negócios feitos pelo Twitter é o que a construtora e incorporadora Tecnisa tem feito. No ano de 2009, a empresa estreou suas vendas por meio da rede de microblogs, fechando negócio em um apartamento no valor de 500 mil reais no Rio de Janeiro. A partir de então, várias empresas vêm lucrando com a ferramenta. A Dell é outro caso de sucesso, obtendo cerca de 1 milhão de dólares por ano com as promoções exclusivas para a rede social.

Caso o fato de publicar informações pessoais (número de telefone, MSN, endereço etc.) pela rede lhe incomodar, a opção mais tranquila neste caso é utilizar a opção “Direct Message”. Com elas você pode entrar em contato com possíveis compradores por meio de mensagens particulares dentro do Twitter, sem se preocupar com a divulgação em massa como aconteceria se as informações fossem postadas em um tweet normal.

Rastreie encomendas via correio

Outra funcionalidade que pode ser extraída do Twitter é a possibilidade de monitorar o andamento de entregas feitas pelos Correios. Quem costuma fazer compras pela internet já deve ter ficado em estado de ansiedade nos dias em que o produto está previsto para chegar.

O pior destas situações é a falta de informações concretas sobre a trajetória do pacote, já que a maioria dos sites não passa dos status: “Pedido realizado”, “Produto enviado para entrega”, “Produto a caminho”. Quer acabar com essa agonia de ficar desinformado sobre o paradeiro de sua própria compra?

É muito simples, acesse o site TwitCorreio (cujo perfil na rede social é @twitcorreio), cadastre o seu nome do usuário do Twitter em “Sign in with Twitter”, permita o acesso aos seus dados e insira o código de rastreamento da compra. Agora, basta acompanhar todos os passos da entrega pelo perfil do site na rede social e esperar até que o produto chegue à sua casa.

Torne-se “amigo” do seu ídolo

Uma das coisas que o Twitter propicia para seus usuários é uma aproximação inédita de pessoas famosas. Atores, cantores, bandas e apresentadores têm cada vez mais aderido à rede de microblogs para ter um contato maior com seus fãs.

Entre as postagens, os perfis famosos às vezes disponibilizam detalhes sobre a vida do artista ou de pessoas com cargo público. Dessa forma, estas pessoas, que antes pareciam intocáveis, se tornam mais presentes nas vidas do público, que também pode conhecer melhor seus ídolos.

Alguns dos perfis públicos brasileiros mais seguidos no Twitter são do apresentador Luciano Hulk (@huckluciano), do jogador de futebol Kaka (@KAKA), da cantora Ivete Sangalo (@ivetesangalo) e do apresentador do CQC Rafinha Bastos (@rafinhabastos). Já dos internacionais, o ranking é dominado por Lady Gaga (@ladygaga), seguido de Justin Bieber (@justinbieber) e Britney Spears (@britneyspears).

Saiba a hora certa

Para conferir a hora certa, o usuário pode seguir a conta do Big Ben no Twitter (@big_ben_clock). A página simula as badaladas do relógio de hora em hora. Por exemplo, se agora forem 7h da manhã, o perfil do Big Ben vai postar sete vezes a palavra “BONG”, representando as sete badaladas do famoso relógio inglês.


Porém, fique atento. Como este perfil considera o horário do Reino Unido, o horário mostrado terá quatro horas a mais do que o nosso aqui no Brasil (seguindo o horário de Brasília) quando não estivermos em horário especial de verão.

Evite temporais! Confira a previsão do tempo

Uma parceria entre o antigripal Naldecon e o canal ClimaTempo originou o conjunto de perfis que oferecem informações sobre o clima em 27 cidades brasileiras. A periodicidade das previsões do Twitter do Tempo é diária, informando as temperaturas mínima e máxima, se haverá sol durante o dia e se há possibilidade de chuvas. Clique na cidade sobre a qual você deseja ver as condições climáticas e acompanhe as mudanças para não ser pego de surpresa.


Por Luana Taise
Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Como saber se tem alguém roubando minha conexão Wi-Fi?

Saiba como encontrar os trombadinhas de Wi-Fi.



Uma das maiores comodidades que a conexão wireless trouxe para os usuários é a possibilidade de acessar a internet em qualquer lugar (shopping, cafés, lojas, mercados) sem a necessidade de cabos conectados aos aparelhos. O resultado disso é o acesso facilitado a informações e muito mais mobilidade para as pessoas.


Com a popularização da conexão sem fio, não demorou muito para que os mais diversos aparelhos passassem a oferecer suporte à Wi-Fi. Com isso criou-se, entre os usuários, a necessidade de ter um roteador wireless em casa.

O problema é que assim como você consegue se conectar em redes em fio de um shopping, por exemplo, pode ser que o seus vizinhos também estejam conectados à sua rede, “roubando” sua banda ou acessando pastas e arquivos.

Como descobrir se tem alguém utilizando sua internet sem o devido consentimento? Abaixo você confere algumas dicas e soluções para não deixar que nenhum “trombadinha” de Wi-Fi atrapalhe sua navegação na internet e comprometa sua segurança.

Luzes do roteador

Embora esse não seja um método muito preciso ou recomendado, ele pode ser útil para um primeiro diagnóstico, rapidamente indicando se há alguém roubando sua internet. Ele consiste basicamente em analisar as luzes do seu roteador.

Normalmente esses aparelhos possuem luzes que indicam o tráfego pela rede. Essas luzes piscam de acordo com a quantidade de dados que está sendo transferido pelo roteador. Para usar esse método é preciso desligar todos os aparelhos com conexão wireless da casa e verificar se a luz de tráfego continua piscando.

Caso o LED indicativo pisque freneticamente mesmo com todos os aparelhos com conexão sem fio desligado, as chances de ter alguém utilizando sua internet é grande. Porém, antes de tomar medidas mais drásticas, utilize um dos outros métodos apresentado neste artigo para ter certeza.

Lista de aparelhos

A central de configurações do roteador pode ser muito útil para verificar se tem algum aparelho não autorizado conectado à sua rede. O endereço IP para acesso à central de configurações é diferente para cada tipo de roteador. Uma maneira de descobrir qual IP acessar é utilizando o prompt de comando.

Pressione o atalho "Win+R" e, na tela que aparecer, digite “cmd”. Agora, na linha de comando, digite “ipconfig” e procure pela linha “Gateway Padrão”. Normalmente o IP indicado nessa linha é aquele que dá acesso às configurações do roteador.


Uma vez que você tenha o endereço de IP em mãos, digite-o na barra de endereços do seu navegador, insira o nome de usuário e senha de acesso ao roteador e aguarde até que a tela de configuração carregue.

Novamente, os roteadores são diferentes uns dos outros, então, em cada fabricante e modelo a lista de dispositivos conectados é encontrada em um lugar diferente. Porém, as empresas seguem um padrão de nomenclatura. Dessa forma, para encontrar a relação de aparelhos reconhecidos na rede, procure por opções como “Device List”, “Attached Devices” ou “My Network”.


As listas normalmente fornecem o MAC address e o endereço IP dos aparelhos conectados. Compare os dispositivos presentes na relação com os eletrônicos que você possui em casa e que permitem acessar a internet. Ao final da comparação, caso tenha sobrado algum item na lista, pode ser que ele combine com a placa wireless do seu vizinho.

Monitorando através de software

Caso você não queira acessar as configurações do roteador para descobrir se alguém está usando sua internet indevidamente, é possível utilizar aplicativos desenvolvidos exclusivamente para o monitoramento da rede.

Para gerenciamento, monitoramento e segurança de redes sem fio, duas boas opções de programas são o Zamzom Wireless Network Tool Basic Version e WiFi Manager, ambos gratuitos e de fácil utilização.

O monitoramente da rede, de uma forma geral, pode ser feito utilizando programas como o BitMeter, Wireshark, NetWorx e muitos outros. Com eles, você pode acompanhar o tráfego de dados na rede e verificar se o fluxo de informações não está maior do que deveria. Alguns deles, inclusive, permitem que você veja quais dispositivos estão consumindo mais banda.

Se estiverem roubando internet, o que fazer?

E se você chegar à conclusão de que realmente estão usando sua internet sem a devida permissão, o que fazer? A primeira atitude é proteger sua rede, inserindo senhas e filtros de acesso.


Um dos melhores métodos de proteção é filtrar o acesso por meio do MAC address das placas. Como o endereço físico dos dispositivos funciona como se fosse uma impressão digital, ou seja, é único, portanto, limitar o acesso à rede por meio deles é uma ótima opção.

Outra alternativa é trocar as senhas para WPA2-AES, que é mais segura do que as demais. Trocar a senha em si também pode ser uma solução. Vale lembrar que uma boa senha é composta por números, letras e caracteres especiais, além de não terem ligação alguma com a vida pessoal do usuário.

Por Elaine Martins da Silva
Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Como burlar protetores de links na hora de fazer downloads

Aprenda se livrar de páginas para cadastro de celular e também a inverter links, tudo na web e sem instalação.

Você quer baixar alguma coisa. Busca em blogs na web e, depois de muita procura, encontra uma fonte para o arquivo desejado. Mas, quando vai baixar, percebe que o link está “protegido” e ele leva a uma tela na qual você precisa cadastrar um telefone celular para seguir adiante e, só então, fazer o esperado download.

Ou então, o link protegido inverte a URL de download do arquivo, o que deixa você em um dilema: continuar buscando ou então redigitar o endereço de trás para frente, letra por letra, para chegar à página de transferência.

Enfim, mesmo que não seja um download tão raro, ambas as situações são extremamente irritantes. Para evitar que você se estresse à toa, almas caridosas desenvolveram serviços bastante simples e capazes de resolver tudo em questão de segundos. O InformaticaMestre faz as honras e apresenta uma delas para você.

Quebrando e invertendo links

O serviço é o “Quebra Link” (clique para acessar), do blog Algoritmizando. O que você precisa fazer é colar o link na caixa de texto e clicar em “Quebrar!”.


Alguns segundos depois você tem o resultado, e basta clicar em “Acessar” para ir até a página de download e iniciar a transferência.

Prático e eficaz, não? Agora nenhum protetor de links impedirá você de baixar algo.

Encontrando o link certo

Outros links que direcionam para outras páginas são mais fáceis de serem burlados. Isto porque eles indicam a URL depois do endereço do site de cadastro.

Então encontre o link (indicado pela seta na imagem acima) e remova tudo o que vier antes dele (destacado pelo retângulo vermelho na figura). Agora é só baixar!

Por Douglas Ciriaco

Autor: Tércio Pinheiro

 


 

 

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Como instalar o Windows 7 direto de um pendrive

Todas as dicas e ferramentas para instalar o SO da Microsoft direto do pendrive.


O Windows 7 foi um dos maiores sucessos da Microsoft desde o lançamento do Windows XP, pelo menos no que diz respeito a sistemas operacionais. Grande parte do sucesso se deve à interface gráfica mais didática do que seu antecessor e também às novas ferramentas e facilidades oferecidas, como o novo sistema de organizar os ícones de aplicativos em execução.

No entanto, os usuários de netbooks, ou mesmo notebooks, passaram a enfrentar alguns problemas para a instalação do Windows 7 em seus computador. Isso porque a maioria dos computadores ultraportáteis, se não todos, não possui drive ótico para a leitura de CDs e DVDs. Dessa forma, como seria possível instalar um sistema operacional novo no computador?

A Microsoft, pensando no impasse, disponibilizou um aplicativo muito útil. É o Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool, o qual possibilita a criação de um pendrive inicializável e com todos os arquivos necessários para que a instalação do Windows 7 seja feita.

E para sanar todas as dúvidas e medos do usuário, o InformaticaMestre criou este tutorial, o qual ensina todos os passos e mostra em detalhes como criar um pendrive inicializável que permita a instalação do Windows 7 em máquinas sem drive ótico.


Pré-requisitos

Para seguir com o tutorial e conseguir executar todos os passos sem problemas, você vai precisar de:

  • Um pendrive de, no mínimo, 4 GB.
  • O programa Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool instalado em seu computador.

Clique aqui para baixar o Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool
     
  • Uma imagem ISO de qualquer versão do Windows 7.
Dica: Você pode utilizar um computador com drive ótico para criar uma imagem do próprio CD de instalação do Windows 7. Existem diversos aplicativos que permitem a criação de imagens ISO a partir de qualquer mídia. Bons exemplos são o Ashampoo Burning Studio e o PowerISO, mas você pode escolher qualquer outro aplicativo que se adapte melhor às suas necessidades.


Mãos à obra

Depois de instalar o Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool em seu computador e providenciar a ISO da versão do Windows 7 que deseja instalar, é hora de colocar a mão na massa e começar a criação do pendrive inicializável com o sistema operacional a ser instalado.

1º passo: formatação

O primeiro passo consiste na formatação do pendrive que será utilizado para a instalação do Windows 7. Para isso, insira o dispositivo na porta USB do computador e abra uma janela do Windows Explorer. Em seguida, clique com o botão direito do mouse sobre o drive do pendrive e escolha a opção “Formatar”.

Na tela que aparecer, certifique-se de marcar a opção “NTFS” no campo “Sistema de arquivos”. Em “Rótulo do volume”, insira o nome com o qual o dispositivo será identificado e, para finalizar, clique em “Iniciar”. O tempo para formatação do pendrive vai depender do tamanho do disco removível. Ao final, uma mensagem será exibida indicando que a tarefa foi concluída com sucesso.

 2º passo: utilizando a ferramenta

Uma vez que o dispositivo tenha sido formatado, é hora de utilizar o Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool para tornar o pendrive inicializável e também inserir os arquivos de instalação do sistema. Todo esse processo é feito em apenas quatro etapas.

A primeira delas consiste na escolha da imagem ISO a ser gravada no disco removível. Clique em “Browse” e navegue até o diretório em que o arquivo de imagem se encontra. Em seguida, selecione-o e clique no botão “Next”, presente na parte inferior direita da tela do programa.

Na segunda etapa o usuário deve escolher qual tipo de dispositivo receberá os dados da imagem. Você pode escolher entre queimar um DVD ou criar um pendrive inicializável. Para este tutorial, a opção escolhida deve ser “USB device”, já que o objetivo aqui é ensinar a instalar o Windows 7 a partir de um dispositivo USB.

O próximo passo é escolher o drive no qual os dados do arquivo ISO serão inseridos. Geralmente o programa identifica e seleciona automaticamente o pendrive inserido no computador. Caso isso não aconteça, utilize o menu drop and down presente na tela para selecionar o dispositivo correto. Clique em “Begin copying” para iniciar a cópia dos arquivos.


O próximo passo é escolher o drive no qual os dados do arquivo ISO serão inseridos. Geralmente o programa identifica e seleciona automaticamente o pendrive inserido no computador. Caso isso não aconteça, utilize o menu drop and down presente na tela para selecionar o dispositivo correto. Clique em “Begin copying” para iniciar a cópia dos arquivos.

Agora é só esperar até que o Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool finalize o processo de cópia. Vale lembrar que isso pode demorar um bom tempo, pois a quantidade de informações e arquivos a serem transferidos para o pendrive é consideravelmente grande.

Recomenda-se ao usuário que aplicativos pesados não sejam executados enquanto a cópia estiver acontecendo. Dessa forma, futuras dores de cabeça, como arquivos de instalação corrompidos, podem ser evitadas. Uma mensagem de sucesso (ou erro) é exibida ao final do processo.

3º passo: instalando o sistema

Finalmente, agora é hora de instalar o Windows 7 utilizando o pendrive como drive. Não há segredo algum na instalação, pois ela segue exatamente os mesmos passos daquela realizada pelo CD ou DVD.

O legal é que, utilizando o Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool, o usuário não precisa se preocupar em mexer na BIOS do computador para que ele seja iniciado pelo pendrive. Ao final da transferência dos arquivos para o pendrive, basta o usuário reiniciar o computador e se preparar para a instalação.

Não há muito segredo na criação de dispositivos USB inicializáveis. Com a ajuda de algumas ferramentas, como a Microsoft Windows 7 USB/DVD Download Tool, o processo fica ainda mais fácil. Agora você já pode instalar o Windows 7 sem problemas e sem medos em netbooks ou qualquer outro computador que não possui leitor de CD e DVD. 

Por Elaine Martins da Silva

Autor: Tércio Pinheiro

http://informaticamestre.blogspot.com

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Dicas do Windows 7: como fazer o Windows reconhecer a impressora padrão de cada rede

Faça com que seu Windows 7 reconheça uma impressora diferente para cada local de rede e ganhe muito mais tempo em suas impressões.

Caso o seu computador se conecte a diferentes locais de rede (em casa, no trabalho e em locais públicos, por exemplo) e utilize uma impressora diferente para cada um destes locais, o Windows 7 permite que você atribua uma impressora padrão para cada lugar.

A tarefa é bastante simples e utiliza apenas as ferramentas presentes no sistema. Em poucos minutos, você ganha muito mais tempo nas próximas vezes em que for imprimir documentos.

Para fazê-lo, abra o Painel de Controle, e dentro da opção “Hardware e sons”, clique em “Exibir Impressoras e Dispositivos”.



Note que, por padrão, a barra de ferramentas da janela que se abre exibe poucas alternativas. Para fazer com que a opção “Gerenciar impressoras padrão” apareça, primeiro clique sobre qualquer impressora reconhecida pelo computador. A seguir, entre nela.

Dentro da nova janela, marque a opção “Alterar minha impressora padrão quando eu mudar de rede” para habilitar a troca de impressoras pelo Windows. Escolha então um local em “Selecionar rede” e atribua um dispositivo para o local em “Selecionar impressora”. Ao final, não se esqueça de clicar em “Adicionar” para salvar a alteração.


Agora, repita o processo para todas as redes que você acessa que contêm uma impressora, tomando o cuidado de atribuir corretamente o dispositivo presente em cada local.

OBS: caso você nunca tenha conectado seu computador a mais de um local de rede ou não possua nenhuma impressora instalada ao comutador, é provável que a opção “Gerenciar impressoras padrão” não apareça na Barra de tarefas do Gerenciador de impressoras e dispositivos.

Por Rodrigo Prada

Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com