segunda-feira, 31 de maio de 2010

Dica do Windows 7: rode o Windows XP em máquinas sem suporte para visualização

Seu Windows 7 não traz visualização para o XP? Confira como você pode resolver o problema e acessar o XP sem problemas.


Que o Windows 7 é bonitão todo mundo sabe. Entretanto, uma das opções que mais agradou os usuários em relação ao novo sistema operacional da Microsoft foi a possibilidade de rodar automaticamente o modo XP. Isso facilita a vida de quem possui uma das versões Profissional e Ultimate do Windows 7 e ainda assim precisa acessar o conteúdo do XP em certas horas.

Atenção: esta dica não funciona para as versões Home do Windows 7, pois elas não rodam a opção XP Mode em seu sistema.





Para começo de conversa
A primeira coisa que você precisa fazer para rodar o sistema operacional “queridinho” no computador é baixar o XP Mode. Clique no link abaixo para entrar no site da Microsoft e escolha uma das opções de sistema operacional, o que permite o download do XP Mode no quarto passo. Não se esqueça de escolher o português para baixar a versão traduzida do SO.


Para baixar o XP Mode clique aqui.

Não é preciso que você instale o Windows Virtual PC, uma vez que vamos usar o VMware para rodar a máquina virtual. Depois do download, siga os passos usuais para instalar o XP Mode. Caso você queira, a Microsoft disponibiliza na mesma página uma ferramenta para testar a compatibilidade do seu computador com a virtualização.



Seguindo com o VMWare
A seguir, você deve baixar o VMware Player no computador. Porém para baixar será necessário criar um cadastro rápido no site do desenvolvedor e instalar o programa. Siga os passos dados pelo software e reinicie o computador ao final do processo.


Para fazer o download desta versão do VMWare Player é preciso se cadastrar no site oficial do desenvolvedor. Ao clicar no link abaixo você é levado diretamente à página  de download e, caso ainda não seja registrado no site, deverá fazê-lo. Prestadas as informações, faça o download do arquivo indicado na imagem abaixo:




Para ir a pagina de cadastro para download do VMWare clique aqui.

Depois de reinicializar o computador, abra novamente o VMware. Antes da instalação do XP, um aviso aparece com o aviso de que o usuário precisa baixar as ferramentas do VMware. Elas são importantes para instalar drivers e outras opções para rodar o XP Mode e o Windows 7 em sincronia. Baixe as “Tools” e continue o processo.


Uma vez instalado, agora é hora de você adicionar o XP Mode no VMware Player. Abra o programa e escolha as opções “File.Import Windows XP ModeVM”. A grande maravilha do VMware é que ele vai simplesmente importar o XP Mode para convertê-lo automaticamente no formato suportado pelo programa.


Esta tarefa pode ser um pouco demorada, principalmente se você não possui um hardware tão potente. Quando a reconfiguração for concluída, você será capaz de ver uma nova máquina virtual no programa. Clique em “Play Virtual Machine” para rodar o XP Mode.




E na versão Home?
É exatamente neste passo que as versões do Windows 7 Home travam pelo caminho. O VMWare não reconhece XP Mode e, portanto, não mostra a opção “File Import” em seu sistema.

Organizando o XP
Uma vez iniciada a instalação de fato, aceite os termos de licença do Windows XP Profissional, escolha sua região e as opções de teclado, insira nome e senha para máquina virtual e ajuste hora, local e data, assim como na instalação do XP em uma máquina regular.




O programa será finalizado e então reiniciado. Ao voltar à ativa, você pode escolher as configurações para updates. Uma das opções que podem surgir durante este passo é a procura por drivers no site do Windows. Apenas cancele esta opção, uma vez que o VMware possui as ferramentas necessárias para qualquer tipo de tarefa do gênero.


Agora sim! Você pode conferir o XP em seu desktop, pronto para ser usado no VMware Player. Entretanto, você precisa ainda instalar as ferramentas do VMware no computador. Clique em “Iniciar>Meu Computador” e de dois cliques no drive onde diz “VMware Tools”. Siga as instruções de instalação e reinicie o XP Mode quando terminar.




Integração com o windows 7
Uma das ótimas vantagens de se ter o Windows XP em uma máquina virtual como VMware é que os programas estarão em perfeita sincronia. Você pode copiar arquivos entre os dois sistemas operacionais, rodar programas que não seriam compatíveis e até mesmo abrir e salvar arquivos na mesma pasta.




A integração entre um e outro pode acaba se tornando algo corriqueiro, uma vez que o próprio VMware possui inúmeras opções para a interação entre os dois sistemas operacionais, como a criação de um menu iniciar do XP diretamente no Windows 7, opção de leitura de dispositivos móveis diretamente no próprio XP, compartilhamento de pastas e muito mais.


Dicas para quem possui a versão Home

Porém, se você é usuário da versão Home do Windows 7 e não pode instalar o XP mode em seu computador, não fique chateado, pois nem tudo está perdido. O VMware Player, por exemplo, ainda pode ser útil para você rodar uma máquina virtual.




Com o VMware você pode criar uma máquina virtual diretamente à partir do seu CD de instalação do Windows XP, que ainda está guardado com você com todo o carinho. Outros programas também criam máquinas virtuais úteis para que você rode os dois sistemas operacionais ao mesmo tempo, com o VirtualBox ou o Microsoft Virtual PC.


Caso a sua máquina seja um pouco mais “robusta” em termos de memória e HD, a alternativa é instalar os dois sistemas operacionais no computador, para que você use cada um deles quando precisar.

Por Portella Smaal

Tércio Pinheiro








segunda-feira, 24 de maio de 2010

Como baixar arquivos do Rapidshare e Megaupload sem códigos e com contagem automática.

Você sabia? Com uma extensão para o FireFox chamada SkipScreen você simplesmente pula os códigos e a contagem é feita automaticamente, sem esforços. Basta clicar para baixar e relaxar na cadeira.

Não há dúvida alguma de que hoje não conseguimos viver sem os serviços gratuitos de hospedagem. A quantidade de arquivos enviados pelas pessoas e que podem ser encontrados para baixar é praticamente infinita.
O único problema é que, para baixar qualquer coisa, você precisa aguardar uma contagem regressiva e, muitas vezes, digitar um código para conseguir prosseguir com o download.

O que muitos não sabem é que há uma extensão para o Mozilla Firefox chamada SkipScreen capaz de automatizar a contagem e o código para facilitar as coisas para você. A seguir, um tutorial passo a passo de como usufruir deste benefício.

Pré-requisitos

Downloads automáticos
Durante a instalação da extensão para o navegador, preste atenção e desmarque as opções mostradas abaixo. Caso contrário, o "Ask.com" fica como sua página inicial e serviço de busca:


Depois de instalar e reiniciar o navegador, abra a janela dos "Complementos" e procure pelo SkipScreen. Pressione o botão "Opções":


Você pode marcar todos os serviços que quer automatizados na aba "Skippers".  Ou seja, caso algum deles dê incompatibilidade, basta desmarcá-lo e o site volta ao normal:


Na aba "Other" você habilita ou desabilita a página que aparece ao final do download (1) e as mensagens de erro (2) — entretanto, é uma boa ideia deixar a última opção habilitada, para saber se algo não ocorrer como o esperado.


Agora, basta abrir o seu download em algum dos serviços normalmente. No exemplo abaixo mostramos o MegaUpload. Até o código é digitado automaticamente:


Você não precisa fazer nada. Depois que o código é digitado, a contagem inicia sozinha e você só precisa aguardar até que o download apareça, como indica uma mensagem no retângulo verde:


Quando tudo estiver pronto, o download aparece na tela para ser iniciado normalmente:


Simples, não é? A extensão definitivamente poupa esforços na hora de baixar qualquer arquivo em serviços gratuitos. Apesar de parecer uma promessa duvidosa, o SkipScreen funciona perfeitamente e vale a pena conferi-lo como mostrado no tutorial. Até mais!

Por Eduardo Karasinski

Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Crie uma rede virtual privada (VPN) via internet para jogar com seus amigos como se estivesse em lan.

O InformaticaMestre vai ensiná-lo a jogar com seus amigos em rede mesmo que cada um esteja em um local diferente.

O mercado de jogos online é um dos mais movimentados atualmente. A popularidade, em partes, pode ser atribuída ao fato de você poder jogar com outras pessoas, cada um no conforto de sua casa ou lan preferida e com o equipamento que julgar mais apropriado. Há também os títulos que possuem modo de jogo em rede, permitindo formar grupos com seus amigos para aumentar ainda mais a diversão.
Alguns games permitem jogar em rede sem necessariamente precisar estar online. Outros, mesmo que sejam online, são mais divertidos quando podem ser jogados com um grupo de pessoas conhecidas. Se as pessoas estiverem em uma mesma lan house ou rede local, isso não é uma tarefa difícil, agora quando elas estão em locais diferentes a história é outra.
Pensando nisso, o Informaticamestre montou este tutorial ensinado como você e seus amigos podem jogar em rede mesmo que estejam em locais diferentes, conectados pela internet como se fosse uma rede local.

Pré-requisitos
  • Conexão com a internet para o download;
  • Programa Hamachi²;
 Para baixar o Hamachi² clique aqui.

Como criar uma nova rede

O Hamachi² faz a simulação de uma rede doméstica entre computadores, mesmo que eles estejam em locais diferentes. Este programa possui duas versões: uma não comercial (gratuita) e uma para uso corporativo (paga). A limitação da versão gratuita está no fato de ela permitir a conexão de até 16 computadores.
Primeiro você precisa ativar o programa (por padrão, após a instalação ele fica “desligado”). Para isso, clique no botão presente na interface inicial (um ícone parecido com o “Power” de aparelhos eletrônicos). Feito isso, ele solicita um nome para exibição, busca informações sobre o computador e conecta o aplicativo.


Para criar uma nova rede, entre em “Criar nova rede”.


Feito isso, uma nova janela é aberta para que você crie uma identificação e senha. Preencha as informações e clique no botão "Criar". Lembre-se de que é necessário guardar estas informações,  pois elas serão utilizadas por seus amigos para efetuar a conexão em sua rede.
Em seguida, você observa que a rede criada já aparece na interface do seu Hamachi e está pronta para o uso.


Como entrar em uma rede criada por seus amigos

Para que as pessoas acessem uma rede criada pelo Hamachi, elas devem entrar em “Rede” e “Entrar em rede existente”.

 
A seguir, basta digitar o nome e a senha da rede definidos por quem criou a conexão. À medida que as pessoas acessam sua rede, os nomes são exibidos na janela do programa logo abaixo do nome da rede.



Converse, compartilhe arquivos e jogue em rede como se estivesse em uma lan

Uma vez que a rede esteja criada e os computadores conectados, você pode desfrutar das vantagens do programa. Para começar a jogar em rede com seus amigos, basta acessar a parte de configurações do game desejado e criar uma seção para jogar via rede.
Entre as outras funções do Hamachi, para trocar mensagens com qualquer um dos usuários,  é só clicar com o botão direito do mouse sobre o nome dele e selecionar o item “Bate-papo”.


Para compartilhar arquivos primeiramente eles precisam estar nas pastas compartilhadas dos computadores. Em seguida, clique com o botão direito do mouse sobre o nome do usuário e selecione “Procurar” para abrir os locais de compartilhamento. Então, localize o arquivo desejado e copie-o para o computador.

Agora jogar em rede mesmo longe de seus amigos será uma tarefa fácil! Você gostou deste tutorial? Deixe sua opinião comentando o artigo.

Por  Ana Paula Sedrez


Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

sábado, 15 de maio de 2010

Seu computador deu erro? Volte no tempo e conserte o estrago!

Já imaginou seu computador com uma função de voltar no tempo e corrigir qualquer erro do sistema? Aprenda a fazê-lo e tenha uma verdadeira máquina do tempo.

A história é sempre a mesma: seu computador funcionava perfeitamente até o dia em que você instalou algo que acabou com o sistema por completo! A vontade é de voltar no tempo e desfazer aquele erro que acabou com o PC, mas infelizmente máquinas do tempo só existem nas histórias de ficção científica.
Se no mundo físico tais aparatos não existem, na informática isso é mais fácil do que parece. Além de criar pontos de restauração com o Comodo Time Machine, neste artigo você aprende a desfazer qualquer alteração indevida e a viajar pelo tempo (através do computador, é claro).
Basta escolher o instante que pretende voltar para que o programa transforme seu computador exatamente no que ele era. E caso a volta ao passado não lhe agrade, você ainda pode retornar ao futuro sem perder nada.

Ponto de restauração Vs. Comodo Time Machine
Um bom observador pode desprezar a eficiência de Comodo Time Machine, uma vez que o próprio Windows já conta com um recurso chamado “Ponto de Restauração”.  A ferramenta do Windows pode sim desfazer uma série de mudanças na máquina e fazê-la voltar ao passado. Mas além de o processo ser irreversível, sua eficiência não é tão grande quanto a da ferramenta que usaremos neste artigo.


Por outro lado, o Comodo Time Machine trabalha com uma espécie de “fotos do sistema” (snapshots), registrando vários pontos de restauração simultâneos e traçando uma linha do tempo. Além de ser muito mais preciso, isso permite ao usuário retornar ao instante inicial ou escolher um terceiro momento para guiar sua máquina. Por isso é chamado de “máquina do tempo”, pois tem potencial para levar seu computador para qualquer instante do passado ou futuro registrado por suas fotos.


Pré-requisitos
O Comodo Time Machine garante tudo de que precisamos para preparar o computador para as viagens temporais. O software é gratuito e pesa menos de 20 MB, instale-o e reinicie o sistema para que suas configurações entrem em vigor. Clique no link abaixo para fazer o download do programa:

 Para baixar o Comodo Time Machine clique aqui.

Vale lembrar: Comodo Time Machine é bastante fácil de usar, mas nem por isso é 100% seguro quando mal utilizado. Siga todas as instruções a seguir e utilize o programa com responsabilidade.

Obs: para ampliar qualquer imagem abaixo basta clicar sobre ela.

Faça você mesmo
Nosso primeiro trabalho é conhecer mais sobre as fotos do sistema que o programa tira (snapshots). Não é possível voltar a um instante qualquer, a viagem no tempo só ocorre através dos momentos registrados pelas fotos. Por padrão, o Comodo Time Machine cria sua primeira foto no ato da instalação e sempre que detectar mudanças substanciais no sistema operacional.


A tela inicial do programa exibe a árvore com todas as fotos. Com o passar do tempo, sua compreensão pode se tornar complicada, mas você conta alternativamente com a visualização na forma de linha do tempo.
 Para tirar uma foto do sistema, dirija-se à aba “Take a Snapshot” (Tirar um snapshot) e entre com um nome e descrição para ela. Utilizar informações que facilitam o reconhecimento desse momento no futuro é uma ótima dica. Marque a opção “Lock the new snapshot” (Travar o novo snapshot) se quiser definir a nova foto como o momento padrão de suas restaurações.


Não tire fotos em horas duvidosas ou com o funcionamento do sistema comprometido por qualquer motivo. Escolha momentos em que tudo parece perfeito e de acordo com suas preferências.


Outra opção é agendar as fotos em “Scheduled Tasks” (Tarefas agendadas). Além de definir momentos precisos para e intervalos regulares, é possível tirar uma snapshot sempre que um determinado programa é iniciado. Também é possível agendar uma restauração do sistema dessa maneira, mas o processo não é indicado para computadores pessoais.

Cuidados com as fotos
Abusar do número de fotos não é uma boa ideia. Além de o registro consumir um processamento considerável da máquina, um número excessivo de fotos exige bastante espaço no disco rígido.


De volta em “View Snapshots” (Ver snapshots), você pode deletar as fotos de que não precise mais. Apague-as manualmente ou limpe todas que não estão trancadas clicando em “Delete all unlocked” (Deletar todas que não estão travadas).


Comodo Time Machine preza pela integridade do sistema. Além de confirmar todas as ações importantes, o programa oferece uma desfragmentação de disco para melhorar a performance da máquina. Contando com o tempo necessário para tal, o processo é recomendável.


Além das fotos, é possível definir um novo ponto de partida para seu programa (ponto inicial criado na instalação). Ao contrário das fotos, que se somam, a opção “Reset Baseline” (Resetar ponto base) deleta todas os demais instantes e define o momento atual como início da sua raiz de fotos. Lembre-se: esta ação não pode ser desfeita, portanto, tenha a certeza do que está fazendo antes de aplicar a opção.


Voltando no tempo
Comodo Time Machine é tão eficiente que nem é preciso aguardar até um momento crítico para aplicar sua recuperação. O software reinstala programas que foram deletados por acidentes, reverte processos que comprometem a máquina e reestrutura até a sua Área de trabalho.

 
Para fazê-lo, dirija-se a aba “Restore System” (Restaurar sistema), escolha o momento em que deseja resgatar e clique em “Next”.


Confira todos os detalhes da snapshot antes de aplicar o processo e certifique-se que se trata do instante correto. Finalmente clique em “Reboot” e aguarde até o fim do processo - dependendo da quantidade de mudanças, isso levará vários minutos.

Revertendo o processo
Até parece mágica, todos os detalhes da máquina voltam ao instante registrado pela foto. Mesmo assim, é possível que você tenha escolhido um momento inapropriado para sua viagem. Caso o resultado não tenha agradado, é possível reverter o processo e voltar ao instante de partida ou escolher um terceiro momento.


Repare que não é preciso se preocupar em criar uma foto do sistema antes de embarcar nas viagens ao passado, o programa faz isso sempre que você restaura o sistema. Isso pode complicar um pouco sua linha do tempo, mas certamente todos os instantes continuam intactos.


Restauração parcial
Não é preciso voltar no tempo só para buscar um único arquivo que deixamos para trás. Embora menos intuitiva, o programa oferece também uma ferramenta para a recuperação de documentos específicos dentro de fotos antigas do sistema na aba "Recover Files" (Recuperar arquivos).


No primeiro passo, digite o nome do arquivo que deseja buscar (ou parte dele) e escolha dentro de qual snapshot ele se encontra. É claro que o tempo de busca é muito maior que uma simples varredura em seu disco local.


Escolha suas opções
Finalmente, selecione suas preferências para o uso do programa dentro de "Settings". Além de personalizar a frequência para as fotos automáticas do sistema e outras preferências, o usuário define restrições de uso para o programa, prevenindo assim que usuários leigos façam alterações indevidas.


Embora o programa seja bastante seguro, vale lembrar que o programa não deve ser utilizado sem o devido cuidado. Usar o Comodo Time Machine garante o funcionamento adequado do seu computador. Ao invés de gastar com um técnico ou formatar o PC, voltar ao passado pode solucionar seus problemas futuros. Vale lembrar que o software não é capaz de voltar a nenhum instante antes da sua instalação, portanto, não espere para adicionar sua proteção.

Gostou da dica? Não deixe de opinar, enviar sugestões e fazer comentários. Afinal, o que seria do InformaticaMestre sem a contribuição de vocês?

 Por Rodrigo Prada

Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Apagou sem querer? Aprenda a recuperar arquivos deletados acidentalmente

Se você é mais um que excluiu arquivos importantes por engano, não se desespere. Aprenda, passo a passo, como trazê-los de volta do além cibernético.

Todo mundo já passou pela seguinte situação: resolve dar uma limpa em arquivos que não usa mais – sejam músicas, filmes, documentos ou imagens. Para ser mais prático, você apaga os arquivos diretamente com o comando Shift + Delete, que apaga definitivamente, sem mandar para a Lixeira.
De repente, você nota que o arquivo que acabou de ser deletado era algo importante e que você não gostaria de ter excluído. A primeira reação é o desespero, contudo, em alguns casos há uma solução bem simples.
Aprenda agora a recuperar arquivos apagados por engano com o Recuva, um dos mais respeitados softwares quando o assunto é recuperação de arquivos excluídos. É importante lembrar, porém, que nem todos os arquivos são recuperados com êxito. Alguns, inclusive, nem aparecem nos resultados da busca. De qualquer forma, não custa tentar.

Pré-requisitos
• Ter o Recuva instalado no computador em que a recuperação for realizada. Para fazer o download, clique sobre o link abaixo:

  Para baixar o Recuva clique aqui.

Faça você mesmo
Mãos à obra. Primeiramente, ao abrir o Recuva, redefina algumas configurações do programa. Clique sobre “Opções”.


Selecione a guia “Ações”. Nessa seção serão marcadas algumas opções para ampliar os resultados exibidos pelo programa. Primeiramente, habilite apenas as definições “Mostrar arquivos encontrados em diretórios ocultos do sistema” e “Mostrar arquivos removidos de modo seguro”.


Depois de tudo pronto, clique em “OK” para volta à tela inicial e começar sua pesquisa. Ao realizar uma busca, o Recuva vasculha o disco em questão e exibe milhares de arquivos recém-excluídos, de diferentes formatos. Então, a primeira escolha é definir em qual dispositivo será feita a busca (pendrive, partição, disco rígido, disquete, etc.).


Para começar a buscar clique em “Verificar”. Primeiramente o Recuva varre o dispositivo em questão atrás de arquivos excluídos recentemente.



 Depois de compilar os dados, ele analisa o conteúdo de todos os arquivos.


Assim é possível exibir os resultados utilizando os filtros já existentes ou então digitando o nome do arquivo desejado.


Para filtrar ainda mais a busca, é possível exibir resultados de apenas um formato. Como neste tutorial o arquivo a ser recuperado é uma imagem, foi usado filtro .JPG. Contudo, você pode usar qualquer extensão no lugar: .DOC, .AVI, .EXE. etc. Apenas digite “ponto” e altere o formato.


Agora navegue pelos resultados em busca do que deseja. Note que cada resultado é marcado com um círculo de cor diferente: vermelho (arquivo de qualidade muito pobre ou irrecuperável), amarelo (qualidade pobre) ou verde (excelente qualidade).


Selecione os arquivos que deseja recuperar. Após marcar todos os que devem ser restaurados, clique com o botão direito do mouse sobre um deles e clique em “Recuperar marcado(s)...”.


O próximo passo é selecionar o destino dos arquivos recuperados. Aqui temos um ponto interessante que merece ser ressaltado. Para aumentar as chances de sucesso de uma recuperação, é aconselhável que o destino do arquivo recuperado seja outro dispositivo que não o original, ou seja, outra partição ou HD, um pendrive ou até mesmo um disquete.


Escolha o dispositivo de destino dos arquivos, clique em “OK” e após alguns segundos eles devem estar sãos e salvos novamente.


E se não der certo?
Se você pesquisou, fez tudo o que foi indicado no tutorial, mas o arquivo que você procura não se encontra na lista dos resultados, ainda há um alento. O Recuva possui um modo de pesquisa “profundo”. Ele pode levar até horas para ser realizado dependendo do tamanho do dispositivo, porém, seus resultados são bem mais amplos.
Para utilizá-lo, clique em “Opções” na tela inicial do aplicativo e na guia “Ações” habilite a opção “Verificação profunda (aumenta o tempo de verificação)”. Clique em “OK” e repita os mesmos procedimentos realizados anteriormente.


 Por Douglas Ciriaco

Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com