domingo, 25 de julho de 2010

Como saber se um site é seguro para fazer compras?

Como saber se um site é seguro para fazer compras?

O comércio online é uma das grandes maravilhas da internet, mas como saber se o site em questão é confiável? Confira algumas dicas para não esquentar a cabeça depois.

Antes de comprar aquele produto que tanto queria, você fez aquilo que todo mundo recomenda: pesquisou em vários lugares até encontrá-lo em um site por um preço bem abaixo das outras lojas. Contudo, apesar de ter realizado a compra e efetuado o pagamento corretamente, a mercadoria jamais foi entregue.

Isso pode nunca ter acontecido com você, mas essa é uma situação bastante comum e várias pessoas já foram vítimas de casos semelhantes. E produtos não entregues não são os únicos incômodos possíveis, já que números de cartão de crédito e senhas roubadas também podem causar muita dor de cabeça.

A razão de tanto aborrecimento é uma só: compras em sites desconhecidos. Por mais que a internet tenha facilitado a realização de transações comerciais, ela também tornou possível que usuários mal-intencionados realizem golpes virtuais.

 

Por conta disso, é essencial que você tenha total confiança no site em que vai realizar sua compra. Porém, com tantas opções de escolha e variedade de preço, como saber se você pode acreditar naquela página?

A primeira impressão é a que fica
Um dos primeiros pontos a serem analisados antes de efetuar uma compra pela internet é verificar a página da loja. Apesar de não ser regra, o visual é importante para fazer com que você sinta confiança na empresa.

Assim como já acontecia nas compras offline, um site com um visual mais caprichado chama muito mais a atenção do cliente e faz com que ele sinta-se mais à vontade para realizar a compra. Basta trazer a situação para fora dos computadores e comparar: você prefere entrar em uma loja bonita e com uma vitrine bem elaborada ou em um lugar suspeito?

 

Pode parecer besteira, mas isso já serve como uma espécie de primeiro passo. Se o site da loja parecer ter sido feito às pressas ou com muitos erros de português, desconfie. Esses são apenas alguns sinais de que a loja pode ser clandestina e as chances de você tomar um calote ou ter seus dados roubados são grandes.

Além disso, verifique se a página possui um canal para reclamações e uma política de troca. Uma forma direta de comunicação entre consumidor e loja demonstra comprometimento, isso sem falar de facilitar sua vida no caso de ocorrer algum problema.

A boa reputação 

Porém, mais do que a aparência do site, você deve procurar a opinião de outros usuários antes de fechar o pedido. Converse com pessoas que já compraram naquele site e veja se a empresa cumpre o que promete, seja com prazos ou qualidade do produto. Uma rápida pesquisada no Google já deve trazer algumas informações bastante úteis.

Caso você não tenha ficado satisfeito com essas opiniões, expanda seus horizontes. O próprio Orkut é uma ótima fonte, pois você vai encontrar os mais variados perfis de compradores reunidos em um só lugar. Se a empresa não for de confiança, isso vai ficar bem claro nas discussões.


O mesmo vale para sites especializados em reunir informações sobre lojas online. O Reclame Aqui é uma das maiores páginas voltadas para que os usuários deixem suas opiniões sobre determinado empresa e quais problemas tiveram. Caso a loja em questão tenha muitas reclamações, desconfie.

Outra ferramenta bastante útil são os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. Se você perceber que existem muitas queixas a uma loja no site, saiba que isso é um ótimo sinal para que você fique com um pé atrás.


O Web of Trust (WOT) também é um ótimo meio de analisar a reputação de uma loja. Ao fazer uma busca por determinado site, ele exibe a média das notas atribuídas pelos usuários em quesitos como confiança, privacidade e conteúdo para crianças. As indicações são feitas por um sistema de cores, que vão desde o vermelho (risco máximo) até o verde (segurança total).

Além disso, ele também possui complementos para os navegadores Firefox e Chrome. Assim, sem que você tenha de entrar na página do WOT, ele avalia a página atual e exibe o diagnóstico por meio de um pequeno ícone, que disponibiliza mais informações quando clicado.


Uma busca mais aprofundada
Ainda não se sente seguro? Ótimo, pois as chances de ter algum problema com a compra ficam ainda menores. Para acabar com qualquer dúvida, a melhor coisa a se fazer é ir atrás de informações oficiais sobre a empresa.

Um dos principais diferenciais entre uma loja real e uma fraudulenta é a existência de um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), um documento que todas as empresas são obrigadas a fazer para poderem operar legalmente.

Se o site que você está comprando não possui, desconfie imediatamente. Sem esse documento, a loja não pode emitir nota fiscal pelo produto à venda, o que é um dos principais indicativos de falsificação ou até mesmo operações mais ilegais. Além disso, a não regulamentação da loja também pode significar que ela simplesmente não existe e que utiliza o site apenas como uma espécie de golpe.

Entretanto, o CNPJ também não é sinônimo de confiança. Com o número do documento em mãos, basta procurar mais dados no Serasa para verificar a existência de algum problema ou pendência jurídica.

Protegendo meu pagamento
“Se tem boleto, é seguro”. Essa frase, apesar de bastante recorrente quando o assunto são compras online, NÃO é verdade. Por mais que a liberação de uma espécie de documento de pagamento dê a sensação de segurança, nem sempre isso procede.

Embora pouca gente saiba, pessoas físicas também podem gerar boletos. Com isso, alguns sites falsos utilizam a crença ingênua da segurança por trás do documento para lesar outros usuários.


Para evitar que casos assim aconteçam é que você deve estar atento a algumas ferramentas que podem fazer com que você fique mais confiante em relação à procedência de seu produto.

Serviços como PayPal e PagSeguro são algumas garantias de que compra é segura. Como eles medeiam o pagamento, o dinheiro só vai ser liberado ao vendedor caso o produto seja entregue. Dessa forma, as chances de ser lesado são minimizadas, já que você pode cancelar a compra a qualquer momento.

Do mesmo modo funciona o MercadoPago, do Mercado Livre. Todas as transações feitas no site que utilizem esse sistema são mais seguras, pois o pagamento só é repassado ao vendedor depois de você receber sua encomenda.

Cuidado com seus dados
Porém, perder o dinheiro do pagamento pode ser o menor de seus problemas caso o site não seja de confiança. Apesar de ser triste não receber o produto, o que dizer de ver sua fatura de cartão de crédito cheia de cobranças de coisas que você nunca comprou?

Além de verificar se a loja é confiável com entregas e prazos, também é preciso que ela mantenha seus dados pessoais seguros para evitar qualquer complicação, como a que acabamos de descrever.


Por isso só faça o cadastro caso tenha certeza de que o site é realmente confiável. Apesar de parecerem insignificantes, informações básicas como nome, endereço, RG e CPF já são suficientes para causar uma série de transtornos caso caiam em mãos erradas.


O mesmo vale para o número de seu cartão de crédito. Alguns sites falsos utilizam as vendas para obter dados do usuário e os utilizam de maneira indevida, causando um prejuízo muito maior no cliente.


Por isso é sempre bom checar as famosas dicas de segurança quando for inserir dados pessoais no cadastro de alguma loja virtual. A mais básica de todas é o famoso “cadeado do navegador” exibido na barra de status do programa.

Esse pequeno símbolo é um certificado de segurança que indica que todas as informações fornecidas são criptografadas, ou seja, elas são armazenadas de um modo que ninguém vai poder utilizá-las.


O mesmo vale para o protocolo de segurança exibido na barra de endereço. Caso o link se inicie com HTTPS, pode continuar a compra sem medo, já que as chances de ter seus dados utilizados por terceiros são mínimas.


Pequenos espiões
Mais perigoso do que o roubo de dados durante a compra é quando o site envia arquivos espiões para seu computador. Vírus, spywares e keylogs são apenas alguns exemplos de possíveis ameaças que podem fazer com que todos os seus dados sejam enviados para outra pessoa sem seu consentimento.


Por isso, mantenha sempre seus programas de proteção atualizados: antivírus, antispyware, firewall e tudo o que for possível para evitar que qualquer usuário mal-intencionado tenha acesso a suas informações. Apesar de ser algo básico, é algo que merece ser relembrado com frequência para evitar futuras dores de cabeça.

Além disso, é possível saber o nível de segurança de cada loja antes mesmo de acessá-lo. Sites como o Norton Safe Web e o A Safe Site? avaliam a página e trazem informações referentes à segurança, seja com relação à hospedagem de malwares até a sua privacidade.


Atenção nunca é demais
Pronto, agora você pode fazer suas compras online sem medo. Porém, apesar dessas dicas ajudarem bastante, sempre é bom ficar atento a tudo. Dicas recorrentes, como cuidados ao utilizar computadores compartilhados ou simplesmente não informar dados para estranhos, são sempre válidas. É melhor pecar pelo excesso do que sofrer o prejuízo mais tarde. E boas compras!

Por  Durval Ramos Junior

Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Hotspot Shield 1.47: Navegue seguramente usando um aplicativo gratuito e muito popular no mundo todo!

De uns tempos para cá, toda a internet tornou-se perigosa para quaisquer usuários. Diversos sites armazenam os endereços IPs, conseguem informações sobre os conteúdos pesquisados, associam endereços de email, monitoram as compras efetuadas via internet e bloqueiam diversas opções de acordo com o local onde o usuário está utilizando o computador.

Outro problema comum aconteceu com a criação massiva de sites com conteúdo multimídia do tipo “On Demand” — em que o usuário escolhe o vídeo que deseja visualizar: aumentou significativamente o número de restrições em diversos portais. O próprio YouTube é um exemplo comum de site com clipes variados que são exclusivos para acesso em território norte-americano. Há ainda outros portais, nos quais as restrições não são aplicadas apenas ao conteúdo, mas ao site por completo.

Pensando em melhorar a segurança de todos os usuários do mundo, a AnchorFree criou o Hotspot Shield, um aplicativo leve que fornece mais segurança em casa, no trabalho ou em locais públicos. Compatível com conexões via cabo ou wireless, o software promete proteger o usuário através de um escudo que bloqueia conexões indevidas. Sendo assim, o programa se torna muito confiável e permite um alto nível de anonimidade.

 Para baixar o Hotspot Shield 1.47 clique aqui.


A VPN faz a mágica acontecer
O Hotspot Shield aproveita um recurso antigo e muito eficiente: a VPN. Se você não está familiarizado com o termo, provavelmente é porque você nunca utilizou tal configuração no computador. Aliás, mesmo instalando o Hotspot Shield você dificilmente vai saber que existe uma VPN por trás de tudo. Mas enfim, o que é uma VPN?

Basicamente a VPN (Virtual Private Network) é exatamente o que o nome diz: uma rede privada virtual. Com a utilização deste recurso, o usuário entra numa rede segura onde os PCs são conectados a longa distância — esta configuração também é conhecida como túnel virtual.

Sendo assim, a VPN pode conectar você com computadores específicos de qualquer lugar do mundo, formando uma rede exclusiva na qual os participantes não precisam estar num mesmo local. No caso do Hotspot Shield, o usuário é conectado a uma VPN que bloqueia diversas artimanhas dos sites e garante maior privacidade na internet.

Atenção durante a instalação
O Hotspot Shield é um programa criado para usuários que procuram praticidade. Sendo assim, não há quaisquer dificuldades durante a instalação ou utilização. Todavia, devemos alertar que o aplicativo oferece uma Barra de ferramentas, a qual não é obrigatória, mas deve ser recusada durante a instalação do programa, por isso desmarque a caixa “Include the Hotspot Shield  Community Toolbar” (Incluir a Barra de ferramentas do Hotspot Shield).


Ainda durante a instalação é importante tomar o devido cuidado para bloquear a instalação de opções indesejadas. Na segunda etapa de configurações extras, o Hotspot Shield oferece algumas páginas de internet para pesquisa padrão no Internet Explorer. Desmarque todas as caixas, exceto a que diz “Fix ‘page not found’ error” (Consertar erros de páginas não encontradas).


Por fim, é importante salientar que o programa realizará a instalação de um novo Serviço de Rede. Portanto, clique no botão “Instalar” quando a mensagem abaixo for exibida.


Aprenda a usar o programa
Muitos usuários reclamam que o programa não funciona, mas na realidade o Hotspot Shield não apresentou quaisquer problemas em nossos computadores. Um detalhe importante é que o aplicativo não possui interface, sendo que para conectar com o servidor tudo ocorre por meio do navegador.
Ao executar o programa, a página de controle do Hotspot Shield é automaticamente aberta. A partir daí, você tem duas opções para blindar sua conexão. Uma delas é a partir da própria página, clicando no botão "Connect".


A outra é clicar com o botão direito sobre o ícone do programa (vermelho quando desconectado) e em "Connect/ON". O ícone fica verde, uma nova página é aberta e nela são exibidos os dados da conexão segura, como: endereços IP, Bytes usados e tempo de conexão.

Detalhe: o Hotspot Shield é gratuito graças a anúncios publicitários. Por isso, algumas propagandas serão exibidas quando você acessar algumas páginas. Além disso, é provável que de tempos em tempos a página principal do Hotspot Shield apareça em sua tela. Apesar de incomodar um pouco, o usuário pode perfeitamente fechar as propagandas e páginas abertas para continuar navegando.


Para desconectar do Hotspot Shield, basta clicar em "Disconnect Hotspot Shield" na página de controle ou então clicar com o botão direito do mouse sobre o ícone do programa e clicar em "Disconnect/OFF".

Nossa Opinião
O que falar de um programa que promete o impossível? Oras, basta dizer que ele é fantástico. Em nossa análise conseguimos acessar diversos sites restritos no Brasil (como o Hulu.com, especializado em séries online) e visualizar conteúdos bloqueados no YouTube para os IPs nacionais.

Apesar de as propagandas constantes chatearem durante a navegação, não há muito o que reclamar, haja vista os benefícios concedidos com o programa. Para quem necessita do programa para rodar games com IP americano, certamente o Hotspot Shield fará milagre. Vale frisar que existem certos jogos que conseguem detectar as VPNs, fator que deve bloquear a jogatina.

Ainda que não tenha interface e não possua tradução para o português, o Hotspot Shield com certeza é o melhor do gênero. Realizamos testes com os Windows 7, Vista e XP, sendo que em todos o programa mostrou a mesma eficiência.

Vale salientar ainda que o site oficial não relata suporte para sistemas operacionais de 64 bits, porém quando realizamos um teste com o Windows 7 de 64 bits o aplicativo foi instalado e funcionou perfeitamente. O Hotspot Shield é recomendado para quaisquer usuários que procurem por privacidade ou por um meio rápido de acessar os sites internacionais.

Instalou o programa e gostou? Poste seu comentário com sua opinião sobre o Hotspot Shield.

Por Tércio Pinheiro

Autor: Tércio Pinheiro

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Removendo a senha do Supervisor de Conteúdo do IE

Ferrado com o IE porque não lembra a senha do supervisor de conteúdo, e agora não está conseguindo acessar os sites que você bloqueou pro seu filho? Ou você está na empresa e não pode entrar naquele site de bate papo?
Seus problemas acabaram! Pelo menos se o bloqueio foi feito com o supervisor de conteúdo, e se a conta de usuário no computador for de administrador...
Para remover a senha de supervisor esquecida:

 Clique em: Iniciar > Executar > digite regedit e pressione enter.

 Agora vá em: HKEY_LOCAL_MACHINE > Software > Microsoft > Windows > CurrentVersion > Policies > Ratings

No painel direito haverá um elemento chamado Key. Selecione e apague-o.

Reinicie o PC e abra o IE. Esse procedimento remove a senha atribuída ao Supervisor de conteúdo do IE, devolvendo-o ao estado anterior à criação da senha.


Por Tércio Pinheiro

Autor: Tércio Pinheiro