terça-feira, 31 de agosto de 2010

Dicas do Windows 7: como proibir que outras pessoas desliguem o seu computador

Saiba como desabilitar opção de desligamento na tela de login nas versões corporativas do Windows 7.


Segurança. Se você preza por isso em seu computador saiba que você pode estar em risco mesmo ao bloquear a tela de login do sistema. Nas versões corporativas do Windows 7, na telas de login é possível desligar o computador mesmo não tendo acesso a nenhuma das contas de usuário do sistema.

Se a versão do seu Windows 7 é a Professional ou a Ultimate você pode eliminar essa possibilidade e garantir maior segurança ao eliminar o botão de desligamento do PC na tela de seleção de usuários. O Baixaki ensina o passo a passo para você desabilitar essa função.

No menu Iniciar vá à barra de pesquisa e digite a palavra “diretiva”. Na parte superior surgirá a opção “Diretiva de Segurança Local”. Clique sobre ela para abrir uma nova caixa de diálogo.


No menu da lateral esquerda selecione a opção “Diretivas locais”. No lado direito selecione a pasta “Opções de segurança”. Dentro dela localize a opção “Desligamento: permitir que o sistema seja encerrado sem a necessidade de fazer login”.


Basta dar um duplo clique nessa opção para que uma nova caixa de diálogo seja aberta. Nela seleciona “Desabilitar” e clique em “Aplicar” para que as novas configurações tenham efeito.


Para reativar o botão, repita o processo e, na última caixa de diálogo, selecione “Habilitar”.

Por  Wikerson Landim

Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Um único clique é capaz de proteger seus arquivos e documentos do olhar de curiosos.

A segurança de seus dados pessoais é extremamente importante? Então, você não pode contar apenas com senhas de acesso. É preciso encriptar seus documentos e garantir que, mesmo à força, sua integridade será mantida. E que tal contar com um programa capaz de fazer isso com um único clique do mouse?

Right-Click Encrypter garante a proteção de seus dados com um único clique. Simples, eficiente e extremamente fácil de ser utilizado, este aplicativo garante a dose extra de segurança de que você precisa.

 Para baixar o Right-Click Encrypter clique aqui.

Segurança em um clique

Instale o programa com os privilégios de administrador e, a partir de então, clique com o botão direito sobre qualquer arquivo para contar com a opção “Encrypt with Right-Click Encrypter”. Em seguida, basta atribuir uma senha de segurança para que seu documento permaneça lacrado e seguro.


O arquivo permanece visível, mas o ícone de um cofre indica que seu conteúdo está completamente inacessível para qualquer um sem a senha de acesso. Para retornar o arquivo ao seu estado normal, clique duas vezes sobre ele e entre com a senha de segurança. O aplicativo também pode ser usado para o envio de dados de maneira segura: desde que o receptor também possua o Right-Click Encrypter instalado, seus dados jamais cairão em mãos erradas.

Dica: por padrão, o programa não funciona com pastas de arquivos. Para fazê-lo, primeiro compacte todo o diretório e então aplique o Right-Click Encrypter.

Embora a encriptação trate de embaralhar e codificar as informações de modo que ninguém compreenda seu conteúdo, qualquer um pode utilizar o Right-Click Encrypter sem maiores dificuldades.

Apesar da interface simples e de não oferecer recursos adicionais, o programa é bastante eficiente. Ideal para quem não quer deixar seu trabalho vulnerável diante de olhares curiosos, mas também não quer esbarrar na burocracia dos demais programas do gênero.

Por: Fontes da internet

Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com













quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Como decodificar e copiar DVDs sem precisar ripá-losComo decodificar e copiar DVDs sem precisar ripá-los

Muita gente não sabe, mas não é preciso ripar seus DVDs para fazer cópias de segurança de seus filmes. Aprenda como fazê-lo!

Criar cópias de segurança de filmes em DVD pode ser muito mais trabalhoso do que fazer o backup de arquivos do seu computador. Isso porque não é possível simplesmente copiar o filme - como se faz com os arquivos do Windows, por conta da encriptação do DVD (chaves de segurança).

Essas chaves são essenciais para manter a segurança autoral, mas dificultam o trabalho de quem pretende se prevenir contra discos riscados. Hoje, você aprende a copiar os arquivos do DVD para o computador como qualquer outra pasta sem precisar ripá-los.

Ripar os discos?

Para muitos, ripar um disco é sinônimo de desfazer suas chaves de segurança. Na prática, ripar um DVD consiste em quebrar permanentemente a chave do disco e copiar seu conteúdo na íntegra. O fato é que toda a extensão do filme precisa ser copiada, em média, a tarefa exige de 15 a 20 minutos.

A decodificação “on the fly” consiste na desabilitação da chave de segurança. Em outras palavras, você tem acesso a todo o conteúdo do DVD sem precisar ripá-lo. Isso permite que você copie seus arquivos como se faz com qualquer outra pasta do computador. Vale lembrar que esse método também não extingue a encriptação, apenas a desabilita temporariamente.


Pré-requisitos

Outra vantagem da decodificação é sua facilidade. Em vez de afinar diversas opções, o único trabalho do usuário é colocar o disco dentro do drive, aguardar alguns segundos e então copiá-los normalmente. Para tal, usaremos o programa DVD43, disponível no link abaixo:

Clique aqui para baixar.

Vale lembrar que o DVD43 está disponível apenas na versão 86x (ou 32x). Usuários do Windows 7 e Vista 64x não poderão utilizar o programa.


Após baixar o aplicativo, proceda normalmente com sua instalação. Ao final dela, o DVD43 solicita que você reinicie o computador. Para que suas mudanças entrem em vigor, marque a alternativa positiva e clique em OK.
Faça você mesmo

Após a reinicialização da máquina, repare no simpático ícone do programa na bandeja do sistema (systray, próximo ao relógio). Quando o sorriso estiver amarelo é sinal de que o DVD43 permanece ocioso.
Agora insira o DVD que deseja copiar em seu drive e aguarde o funcionamento do programa. Leva apenas alguns segundos para que o DVD43 desabilite a chave de segurança. Durante esse período, seu ícone fica avermelhado.
Logo após o processo, o ícone assume a cor verde e estampa um belo sorriso. Isso indica que o programa fez seu trabalho e você já pode copiar seus arquivos.


Basta abrir o diretório do DVD e copiar a pasta “VIDEO_TS” na íntegra para seu computador. Normalmente a pasta “AUDIO_TS” está vazia e pode ser ignorada. Você também poderá renomear as pastas e criar uma biblioteca dentro do seu HD.


Vale lembrar que alguns DVDs não possuem encriptação e podem ser copiados sem a necessidade do programa. Há também aqueles que possuem chaves de segurança avançadas e, nesse caso, o DVD43 pode não obter sucesso ao desabilitá-las.

Com a ajuda do VLC player, você nem precisa criar uma imagem ou gravar os arquivos em disco para desfrutar de todo o conteúdo do DVD. Dentro da opção “Mídia”, escolha “Abrir Pasta” e aponte o diretório em que você copiou do disco.



Em vez de copiar as pastas para o computador, também é possível fazer uma cópia em disco após a decodificação do DVD43. Para tal, recomendamos o ImgBurn, software eficiente e gratuito para a gravação  e extração de imagens.

Por Rodrigo Prada

Autor: Tércio Pinheiro

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Eleições 2010: alerte e seja alertado sobre políticos ficha suja e ocorrências eleitorais e fique bem atento para mudar o Brasil.

Eleitor 2010 é um sistema online no melhor estilo web 2.0 em que o usuário é a principal fonte de conteúdo para o site. O tema, como já fica bem claro, é a eleição para os governos estaduais e federal de outubro deste ano.


Para acessar o site Eleitor 2010 clique aqui.

Mais uma vez o povo brasileiro se vê às portas de um processo eleitoral que vai definir o novo presidente, eleger senadores, governadores e deputados federais e estaduais. Um ato de cidadania e de muita responsabilidade, pois são eles que decidirão os próximos passos de toda uma nação.

O site Eleitor 2010 tem a função de auxiliar os brasileiros no acompanhamento dos principais acontecimentos eleitorais deste ano. E quem fica de olho e transmite cada novidade é o próprio eleitor, que envia seus relatos e preenche o site com informações úteis para todos os eleitores de seu estado e do Brasil inteiro.

Você é a fonte

Se você sabe de algo sobre algum incidente envolvendo candidatos e partidos, pode  apresentar um relato no site. É importante ressaltar que independente do que você posta, a credibilidade aumenta muito de acordo com a fonte, então é possível inserir também imagens, vídeos e links de notícias para confirmar aquilo que foi escrito.

Então, clique em “Enviar relato”, preencha os campos necessários, selecione a cidade onde o fato ocorreu (ou ao qual pertence o candidato, afinal a informação deve interessar muito mais aos seus eleitores), selecione uma ou mais categorias de incidentes e mande ver. Feito isso, todos os usuários do site terão acesso às informações.


Categorias

São ao todo 39 categorias que vão desde “boca de urna” e “lixo eleitoral” até “propaganda ilegal” e “distribuição de brindes”. Outras categorias de destaque são:  exploração da fé, “propaganda antecipada, sites com conteúdo ofensivo, ficha suja e transporte de eleitores. Mas nem todas as categorias são negativas : “correu bem”, “campanha” e “dia da eleição” servem para apontar ocorrências que nem sempre são negativos.

Incidentes por todo o país

Na página inicial do projeto Eleitor 2010 você visualiza o mapa do Brasil e nele estão indicados vários pontos onde já houve incidentes relatados pelos eleitores. É possível filtrar as categorias exibidas por meio de um painel localizado no canto direito. Selecione uma categoria diferente e veja se existem ocorrências em sua região.


Você pode ampliar a imagem acima clicando nela.

Esta é uma ferramenta de grande utilidade, pois ela filtra também por região os problemas relatados pelos eleitores. Assim fica mais fácil verificar se o seu candidato está envolvido em algo suspeito, ajudando ainda mais o eleitor a votar de modo consciente, em políticos idôneos e comprometidos com o Brasil e com os brasileiros.

Alertas

Outro recurso interessante do Eleitor 2010 é o recebimento de alertas. Na guia “Receber alertas” é possível cadastrar um endereço eletrônico ou número de telefone celular para ser notificado sempre que algo for relatado na região escolhida por você. Assim é possível ficar atento a todas as novidades e não deixar nenhum político corrupto se eleger.

Por Fontes da Internet

Autor: Tércio Pinheiro

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Envie e receba arquivos via conexão ponto a ponto entre dois computadores sem programas.

Todas as fotos do feriado, aquele vídeo que você mesmo editou, a arte final de uma capa de revista, os documentos referentes à licitação que ficaram no escritório e por aí vai. Todos nós já passamos por situações em que precisamos enviar uma grande quantidade de arquivos ou um arquivo grande de um computador para outro. O problema surge quando eles são grandes demais para serem anexados a um email. É aí que entra o iSendr.

O iSendr é uma ferramenta inovadora que exclui a necessidade de mandar pacotes por email ou para um servidor. Nunca mais você precisará enviar seus arquivos para o FTP da empresa, ou upá-los para hosts como 4shared ou Rapidshare.


Para acessar a página do serviço clique aqui.

Peer-to-peer é mais velocidade:

Você provavelmente já ouviu falar deste termo associado a programas para baixar Torrents e clientes de eMule. O sistema peer-to-peer, também conhecido como P2P e em português como compartilhamento ponto a ponto, conecta diretamente computadores por meio da internet ou de uma rede, permitindo o acesso direto de arquivos sem intermediários. Isso significa que a transferência não é feita enviando o arquivo para um servidor, de onde outro usuário faz o download. A transferência P2P conecta os dois IPs sem o uso de intermediários. Assim, você utiliza a velocidade total de upload do servidor e o download do cliente, sem os limitadores de transferência presentes em sites de hospedagem.

Facilidade de envio e recebimento:

Para transferir um arquivo de um computador ao outro é bem simples. Basta acessar o serviço e selecionar a opção “Send a File”. O site abre então uma janela para que você escolha o arquivo, e clicando no botão Abrir é estabelecida uma conexão entre aquele arquivo e uma URL intermediária. Esta URL serve apenas para dizer ao computador receptor do arquivo qual é o caminho que deverá percorrer através da web para chegar ao pacote enviado por você. Lembre-se que você não pode fechar a janela de envio. Ela é sua conexão, e se você fechá-la não será possível enviar o arquivo.


Aí basta clicar na tesoura que fica ao lado do link e o endereço já está copiado para a sua Área de transferência. Existem duas opções para a pessoa que vai receber o arquivo iniciar o download: Você pode mandar o link completo, ou apenas o código que fica depois do endereço. Se você mandar apenas o código, o receptor vai ter que acessar o site do programa e selecionar a opção “Claim a File”. Em seguida deve inserir o código fornecido por você e clicar em “Retrieve”.

Lembre-se de prestar muita atenção às letras maiúsculas ou minúsculas. O site diferencia os dois formatos para aumentar a quantidade de códigos gerados para arquivos, e assim “bxk1” é diferente de “BxK1”.
Quando alguém abrir o endereço ou inserir o código no site a transferência é iniciada automaticamente. Você visualiza o andamento do envio na janela que estava aberta e o receptor visualiza o recebimento.


Quando o processo termina, basta o receptor clicar no botão “Save” e selecionar a pasta onde o arquivo deve ficar armazenado.
Segurança acima de tudo:

O protocolo P2P já é seguro por natureza. Ao evitar que seu arquivo fique armazenado em servidores externos, você previne que ele possa ser encontrado em sites de busca ou buscadores específicos para sites como Rapidshare, 4shared e MegaUpload. Apenas você e o receptor têm acesso ao arquivo que está sendo enviado e, uma vez que as janelas de conexão são fechadas, o link para download deixa de existir.

Mas, se quiser aumentar ainda mais a segurança com que o arquivo é enviado, você pode escolher uma senha na hora do envio marcando a opção “Password Protect”. Com isso, além de um link único para recebimento, a pessoa que irá fazer o download precisa da senha que você fornecerá antes de escolher o arquivo. Afinal de contas, segurança nunca é demais!


Links únicos:

Cada envio possui um único link. O computador que realiza o upload recebe uma mensagem na conclusão avisando que o procedimento foi completado e perguntando que ação tomar. Se alguém tentar baixar o mesmo arquivo por um link que já foi utilizado, o site retorna uma mensagem de erro dizendo que o link não está disponível.

Se você quiser enviar o arquivo novamente, basta selecionar a opção “Send This File Again”. Assim será gerado outro código para envio, e outra pessoa poderá recebê-lo. Há também a opção de selecionar outro arquivo clicando em “Pick a New File”, que inicia o processo todo novamente.
Infelizmente a ferramenta não possui sistema para envio de vários arquivos em paralelo. Se você precisa mandar mais de um arquivo para a mesma pessoa, pode fazer uso de um compactador de arquivos como o Winzip ou o Winrar para juntá-los em um único pacote para o envio.

Por Caffeinated Mind

Autor: Tércio Pinheiro

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Microsoft libera correção de emergência para falha de segurança nos atalhos do Windows

Como de costume, a Microsoft libera as atualizações automáticas do sistema operacional na segunda terça-feira de cada mês. Porém, nesta segunda-feira (dia 2 de agosto), os usuários de todas as versões do Windows a partir do XP foram surpreendidos por uma atualização de segurança indispensável, que inclui a obrigatoriedade de reiniciar o computador – algo normalmente restrito a novidades importantes.

A atualização de segurança de caráter emergencial corrige uma vulnerabilidade no Windows Explorer que permite a criminosos fazer com que a simples visualização de uma pasta infecte a máquina utilizada com um vírus qualquer. A brecha que possibilita a invasão dos vírus está na forma com que todas as versões operacionais do sistema a partir da XP processam os ícones de atalho dos programas instalados.

O problema não é exatamente uma novidade – desde o dia 16 de julho, hackers já utilizavam essa brecha para atacar algumas empresas, espalhando os vírus por dispositivos portáteis mesmo que o recurso de execução automática esteja desligado. Uma solução temporária já havia sido liberada anteriormente pela Microsoft, porém esta fazia com que alguns ícones do computador deixassem de ser exibidos de forma correta.

Como instalar a correção de segurança
Caso você possua o Windows Update configurado para receber e instalar automaticamente as atualizações do sistema operacional, provavelmente já surgiu na Área de notificação um aviso alertando sobre a novidade. Caso o aviso não tenha aparecido ou a máquina esteja configurada de forma diferente, siga os passos abaixo para realizar a instalação:

1) Abra o Painel de Controle e selecione a opção “Procurar atualizações” no campo “Segurança”, conforme a imagem abaixo:

2) Na janela que surge, após uma análise rápida aparece a lista de atualizações disponíveis para a máquina. Clique em “Instalar atualizações” para prosseguir;


3) Após terminar de instalar a atualização, é necessário reiniciar o computador. Grave seu trabalho, feche todas as aplicações abertas e realize essa etapa;

4) Pronto, agora o computador já está protegido e a brecha de segurança foi eliminada. Para se certificar de que todas as atualizações foram instaladas, abra novamente O Windows Update e verifique se a mensagem “O Windows está atualizado” é exibida, conforme a imagem abaixo:


Por Felipe Gugelmin

Autor: Tércio  Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Crie o seu próprio CD de instalação do Windows, com drivers, programas prediletos e ajustes personalizados.

O nLite permite modificar os componentes incluídos no CD de instalação do Windows, gerando um novo CD personalizado. Ele é ideal para micreiros, fuçadores e técnicos. Você pode adicionar novos drivers de dispositivos (de forma que o Windows já seja instalado com eles),pode integrar Service Packs, pode configurar muitos itens da interface do Windows previamente e assim por diante.

Por um Windows mais leve... Personalizado... Ou por uma instalação mais prática: nLite!
O que a gente não faz por um Windows mais leve, não é? Anda fazendo sucesso o nLite, um programa que permite modificar diversas coisas no CD do Windows, e gerar um novo CD personalizado. Ideal para micreiros, fuçadores e técnicos. Você pode adicionar novos drivers de dispositivos, para já instalar o Windows com eles. Pode integrar Service Packs, para não precisar aplicar o SP depois da instalação. Pode configurar muitas coisas da interface do Windows previamente, de modo que ele já seja instalado com as suas configurações padrões. Pode integrar atualizações, assim você já instala com elas. Pode remover diversos componentes e serviços, como por exemplo, da chata - e inútil - Central de Segurança (do XP SP2) até o Internet Explorer. Pode deixar a instalação do Windows até 40% mais rápida, desativando e removendo o verificador de arquivos de sistema (SFC). É uma mão na roda para quem instala o Windows de tempos em tempos, ou para quem quer aplicá-lo em diversos computadores (escolas, empresas, lan houses...).

Nesse tutorial vamos criar um novo CD do Windows, otimizado para melhor desempenho. Você não precisa remover o suporte aos temas visuais, se você acha que o Windows ficará feio depois disso, pode tirar essas coisas da cabeça. Remova apenas o que você quiser. E o seu CD não será alterado - é obvio! Você sempre poderá instalar o Windows do CD original por cima (para manter as configurações e programas instalados, apenas adicionando os recursos que foram removidos), ou fazer uma nova instalação.

O desempenho do Windows XP Service Pack 2 em micros antigos é muito pior do que qualquer versão anterior do Windows. Removendo algumas coisas, ele pode ter um desempenho parecido ao do Windows XP SP1. É importante ter o SP2 instalado, especialmente no caso de máquinas diretamente conectadas à Internet, devido à questão da segurança. Com o nlite é possível usá-lo sem uma grande perda de desempenho.

E não é só para o XP: o nLite, enquanto escrevo, permite modificar os CDs do Windows 2000, XP e Server 2003 (não incluindo as versões de 64-bit). Nestes exemplos, estou trabalhando sob Windows XP, modificando o CD do Windows 2000 Professional.
Para começar: instale o nLite. Baixe-o no: http://soft-and-fun.net/CCM/nLite-1.4.9.1.installer.exe
Nota de instalação: Ele requer no mínimo o .NET Framework 2. Baixe-o no site da Microsoft, não forneço o link porque as coisas sempre mudam de lugar por lá... E só para prevenir, o .NET Framework 2 requer o Windows Installer 3 (padrão no Windows XP SP2, mas não presente nas versões anteriores).
Estando com ele instalado, mãos à obra... Você verá que ele pode ser útil em diversas situações, não somente para gerar um Windows mais leve. Provavelmente você não terá dificuldades com as outras seções dele, até porque, um dos idiomas disponíveis é o português.

O primeiro passo é copiar o conteúdo do CD do Windows para o HD. Certifique-se de ter pelo menos uns 2 GB livres na partição que você for utilizar, para dar conta dos arquivos temporários do nLite mais o ISO do CD. Esse espaço será recuperado depois, pois você poderá gravar o CD e então apagar a pasta copiada.

Abra o nLite, e escolha o idioma preferido. Na segunda tela, clique no botão "Procurar". Aparecerá a janela "Procurar pasta", insira o CD do Windows e localize sua unidade de CD (ou a pasta que contenha a pasta i386, esteja ela em qualquer lugar). Se for do CD, o nLite exibirá uma nova tela de procura de pasta, para você escolher o local da cópia (no HD). Crie uma pasta numa unidade com pelo menos uns 2 GB livres, e escolha a nova pasta criada. Agora, sente e relaxe enquanto o Windows é copiado para seu computador... (rs, salve Windows 98!).

Depois de copiado, você pode tirar o CD (cancele o instalador, se ele se abrir devido o AutoRun). O nLite identificará a versão e o idioma do Windows. Veja:


Clique em "Próximo". Se ele mostrar uma tela "Configurações", apenas clique em "Próximo"; essa tela permite recuperar as informações de opções usadas no nLite anteriormente, a partir de arquivos INI que ele salva.

Agora defina as opções que você irá querer alterar. Marque as que quiser. Veja como é a tela:


Para este tutorial, usaremos os itens "Atualizações críticas e add-ons", "Remoção de componentes", "Opções", "Modificações", "Otimizações" e "Criar uma imagem ISO auto executável". Clique em "Próximo".

A partir daí ele exibirá telas correspondentes às opções marcadas. No item "Atualizações críticas e add-ons" você pode adicionar updates do Windows, para que ele já seja instalado com essas atualizações:


As atualizações aceitas são normalmente arquivos executáveis com o nome "KB-alguma-coisa.exe". No caso, apliquei apenas o Windows Installer 3, que é necessário para instalar diversos programas recentes. Clique em "Inserir" e localize os arquivos das atualizações. Importante: não saia inserindo qualquer .cab ou executáveis, pois se eles não seguirem o padrão dos arquivos de atualização do Windows, poderão ocorrer erros durante a instalação. Por exemplo, experimentei incluir o IE6, inserindo o pacote correspondente. Ele foi inserido no CD, os arquivos eram copiados durante a instalação (sim, eu fiquei de olho na barra inferior da tela da instalação, ainda em modo texto, e vi os nomes deles no final da cópia dos arquivos, antes da primeira reinicialização), mas no fim, o IE 6 não foi instalado.

Na tela de remoção de componentes, abre-se uma tela por cima pedindo para selecionar algumas funcionalidades das quais você não quer abrir mão, de jeito nenhum:


Marque um item para que o nLite não permita a remoção de componentes fundamentais para ele. Se você modificar o CD do Windows XP Home Edition ou do Windows Server 2003, deve marcar o item "Ativação do Windows", pois se você remover componentes necessários para a ativação, seu Windows não poderá ser ativado - mas deixará de funcionar normalmente depois dos tantos dias. No Windows XP Professional não há esse problema, pois ele não pede ativação (mas prepare-se, porque todas as versões do Vista passaram a pedir...).

Enfim, marque recursos essenciais para você, e dê OK. O nLite esconderá as opções referentes aos itens que você marcar, para que estes itens não sejam prejudicados. Do que sobrar, você pode remover tudo o que quiser. Ao selecionar um item, aparecerá a descrição dele no lado direito. Marque os itens que deseja REMOVER da instalação. Leia os comentários à direita com atenção! Veja:


Por aí você pode remover coisas como a Central de Segurança, os sons do Windows, as inúteis músicas de exemplo que ficam na pasta "Minhas músicas", alguns serviços do Windows, o assistente de limpeza de disco (que muitas vezes só enche o saco!), etc. Cuidado ao remover o Internet Explorer, se quiser mesmo, é recomendável remover ele, mas não o núcleo. Se você remover o núcleo do IE, diversos programas que usam a interface de visualização HTML do Windows deixarão de funcionar - incluindo a ativação do Windows, a ajuda em HTML, a ajuda do Windows, etc. Se remover o Outlook Express, perderá o suporte a MHT, aquele formato de arquivo onde o IE salva num único arquivo uma página da web com imagens e todo o conteúdo dela (aliás estou para comentar há um tempão! Arquivos .MHT são meros arquivos .EML do Outlook, só que com a extensão .MHT - não passam de uma mensagem de e-mail com anexos, sem remetente! Renomeie um arquivo .MHT para .EML e abra no Outlook Express, ou melhor: num editor de textos puro... Ou, renomeie um arquivo .EML para .MHT e abra no IE!). Particularmente, uma vez removi o núcleo do IE para testar (o Windows ficou outro, bem leve e menos chato), mas depois não consegui instalar o IE a partir do instalador dele, nem o 6, nem o 7. Enfim, depois de marcar tudo aquilo que você odeia ou quer tirar do seu Windows, avance a tela.

Aparecerá uma tela com duas abas onde você pode definir algumas outras opções, e configurar a inicialização de alguns serviços. Veja:



Deixe como preferir, SEMPRE LENDO o que está fazendo, e avance.

Você irá para a tela de modificações:


Se você usa conexões em rede, ou quer manter seu Windows XP como servidor de uma rede de 100 computadores, por exemplo, pode escolher esse número (ou mais) no primeiro campo, "número máximo de conexões simultâneas". As versões Professional do Windows normalmente permitem até 10 conexões simultâneas - é um limite aplicado, mas passível de liberação técnica! No screenshot, está desativado, pois a modificação desse item não é suportada para o Windows 2000.

Se for o Windows XP ou Server 2003, você pode escolher "Ativado" no item referente ao UxTheme. Isso já libera suporte aos temas visuais de terceiros, sem que você precise crackear o UxTheme.dll depois. O nLite não irá substituir o uxtheme.dll por outro, como normalmente ocorre ao trocá-lo manualmente (ficando com os previews dos temas em inglês, por exemplo, nas propriedades da área de trabalho). Ele irá alterar diretamente o arquivo do Windows que estiver sendo modificado.

Uma grande utilidade, que pode deixar o desempenho do Windows um pouco mais leve em determinadas situações, mas reduz DRASTICAMENTE o tempo de instalação, é desativar o SFC. É a proteção de arquivos do Windows, que verifica os arquivos de sistema se não foram alterados, e se tiverem sido, pode restaurá-los automaticamente. Se você desativar, a instalação se dará em cerca de 15% a 45% mais rápida. Mas não será possível usar o comando SFC depois. Usei por um tempo (basicamente para testar), mas não recomendo. A instalação fica mais rápida, mas o uso do Windows se torna menos seguro, deixando-o mais propício à instabilidades. Você deverá usar programas confiáveis depois, pois se algum programa antigo - ou mal intencionado - substituir arquivos do Windows, eles não poderão ser recuperados automaticamente (mas sim manualmente, usando o comando extract, e somente se você souber os nomes e locais dos arquivos a restaurar!). Pense bem, Proteção de Arquivos do Sistema foi um dos melhores recursos implantados no Windows ("funcionalmente" a partir do Windows 2000, para ser mais preciso; o Windows 98/Me diz na instalação que tem um verificador automático de arquivos de sistema, mas não é automático porcaria nenhuma).

Avançando, você pode definir diversas otimizações e pré-configurar algumas opções do Windows:


As opções escolhidas serão aplicadas ao usuário padrão e a todos os outros; as configurações pessoais poderão ser alteradas depois, caso os usuários queiram. Marque o item "Mostra avançada" se quiser explorar mais itens, alguns que ficam ocultos na configuração padrão.

Está quase pronto. Agora é com o nLite. Clique em "Voltar" se quiser rever ou alterar algumas opções. Se estiver pronto, ao avançar, o processo de modificação será iniciado. Sente e relaxe enquanto o nLite processa os arquivos do novo CD do Windows... (eu adoro essa frase ;). Demora um pouco, em torno de meia hora, em média, e depende das alterações feitas. Para o Windows 2000 (com ou sem SPs) ou XP até o SP1 é mais rápido do que para o Windows XP SP2 ou Server 2003. Claro, vai depender do seu computador também. Dependendo das opções alteradas, o nLite pode usar mais de 1 GB de espaço em disco temporariamente, especialmente se você adicionar muitas atualizações ou drivers (pois ele precisa descompactar arquivos, atualizá-los, e depois compactar novamente). Veja a tela de progresso:


O nLite aplica as modificações nos arquivos de instalação, removendo ou adicionando - e configurando - os itens. Ao finalizar, ele mostra o tamanho que foi reduzido do CD:


Se você adicionou atualizações ou drivers, esse número poderá ser negativo, indicando que o CD final ocupa mais espaço do que o original (lembra-se das aulas de matemática? "menos com menos dá mais", se você tirar uma quantidade negativa, estará automaticamente adicionando uma positiva...).

Avançando, estamos na última tela funcional:


Aqui você pode criar um ISO, uma imagem de CD bootável. Bastará gravar em CD, instalar e usar seu Windows personalizado! Rotule o CD como quiser, no campo "Nome do ISO". Evite usar muitos caracteres. Se você quiser, antes de clicar em "Criar ISO", adicione arquivos ou pastas à pasta onde você mandou copiar os arquivos do Windows para o HD. Eles ficarão no CD, como se tivessem sido gravados nativamente (por meios parecidos os "piratas" adicionam arquivos de texto com o número serial, sem perder o boot do CD). Clique em "Criar ISO", escolha onde salvar na janela "Salvar como" e pronto. Espere mais um pouquinho, e estará pronta a imagem de CD. Se você quiser, pode gravar a pasta dos arquivos diretamente, mas aí o CD não será bootável. Se quiser testar diretamente, pode instalar o Windows personalizado executando o instalador diretamente da pasta, sem nem precisar gravar num CD (desde que você instale em outra partição ou pasta, sem formatar o HD, claro).

Dica especial: você tem um CD do Windows que não dá boot, porque foi copiado de forma incorreta? Abra o nLite e marque apenas a opção "Criar uma imagem ISO auto executável". O processo será bem mais rápido, e no final você tem um ISO bootável, que poderá ser gravado num novo CD. Para evitar perder o boot de CDs ou DVDs bootáveis (qualquer um), sempre copie usando o comando "Gravar Imagem" no seu programa de gravação, e não copiando os arquivos para uma pasta usando um gerenciador de arquivos, seja o Windows Explorer ou o Konqueror.

Aplicando modificações legais para mim no Windows XP Service Pack 2, consegui remover 180 MB do CD do Windows, além de remover as pastas "VALUEADD" e "SUPPORT" no final.

Antes de finalizar... É bom não deixar a ilusão, no entanto, de que o Windows será "muito" mais leve que o original. Ele terá menos processos residentes, menos frescuras, sim, dependendo dos componentes removidos. Mas o modo como o sistema trabalha, as funções do kernel e das APIs, etc, não mudam em nada. Só é possível usar softwares como o nLite porque o próprio Windows é modular, dividido em "pacotes". A diferença entre o Windows e o Linux nesse ponto é que, estes pacotes são empacotados e embutidos no sistema por uma única empresa (sua software-house, Microsoft), de forma fechada e praticamente não documentada.

Existem também a "versão" do nlite para windows vista, é o VLITE, seu uso é semelhante ao do nlite e também pode ser usado com o windows 7. Um inconveniente do vlite é a obrigatoriedade da instalação do WAIK (Windows Autommated Installation Kit), um arquivão de 1,34 GB. Para usar o vlite sem a necessidade do WAIK baixe o arquivo "vlite without waik" clicando aqui e siga as seguintes instruções:

- Depois ter o vLite instalado, baixe o arquivo "VLite Without WAIK", salve-o em algum local do HD e descompacte;
- Em seguida, copie o arquivo "wimgapi.dll" e a pasta "Wimfltr" para o interior do diretório onde o vLite foi instalado, Geralmente é "C:\Arquivos de programas\vLite"; 


Agora o vLite está totalmente funcional, sem a necessidade de baixar nenhum arquivo da Microsoft.

Boa sorte, com seu Windows mais leve, pré-configurado e personalizado!

Por Marcos Elias Picão e Tércio Pinheiro

Autor: Tércio Pinheiro
http://informaticamestre.blogspot.com